Um dia precisamos desistir de querer ser alguém.
Mahadeva
31513

Acredito na evolução humana como espécie, pois ela é usada por milhares de pessoas atualmente para descobrir e criar coisas novas e extremamente úteis e relevantes para os humanos. A evolução nos guia a perceber que os humanos possuem instintos selvagens. Os instintos mais poderosos são a autopreservação (egoísmo), competitividade (para vencer o melhor e filtrar os melhores genes para as próximas gerações), ódio (para liberar a força total do corpo humano em situações de grande prejuízo pessoal ou de vida ou morte) e alguns poucos bons como: maternidade (proteger os familiares que compartilham a mesma genética), amor (para manter parceiro sexual próximo e garantir alta taxa de reprodução). Acredito que esses instintos guiam cada ação de cada pessoa e somente as pessoas que são extremamente moldadas desde pequenas pela sociedade, religião ou regras tradicionais e familiares fortes, conseguem controlar os instintos “ruins”que são mais fortes e conseguem viver em harmonia social, ajudando outras pessoas. Se a liberdade existir, esses instintos irão reinar e viveríamos em grande caos e guerra por qualquer bem ou posse. A união é uma utopia que também não é possível, pois as pessoas, mesmo compartilhando instintos semelhantes, possuem personalidades diferentes (cérebros diferentes), ocasionando conflitos de gostos, opiniões e até mesmo em ações radicais e inesperadas de alguns. Isso causaria desequilíbrio e intrigas com uma grande frequência, resultando em caos e desunião. A felicidade é possível, mas como somos seres inteligentes competindo por recursos finitos, para um ser feliz, outro(s) precisam ser prejudicados. Logo, a felicidade geral é impossível para a humanidade atual. Minha humilde opinião baseada em muita leitura e observação.

Like what you read? Give Kell a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.