Horário de verão

Primeiro que eu já não suporto o verão

Ele queima, arde

Não suporto

De madrugada não me deixa dormir

Quando acordo, me questiono se é o verão

Ou o inverno da sua memória

Eu vejo, sinto e ouço tudo

Quando está sã é baixinho

Mas quando está fora, é alto, ensurdecedor.

Cuidado com o que deseja

Preste atenção no que diz

Pode se tornar a realidade desejada

Ou mais uma centena de cicatrizes

Sua dor é minha dor.


Não pense, que eu ouço.

Like what you read? Give Kowaldi a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.