Não me vejo dentro de igrejas, não. Sou réu de mim mesmo, minhas atitudes me levam as minhas lamúrias ou as glórias. Os meus confessionários são meus textos, e meu arrependimento não irá me dar redenção eterna. Eu sou bom e não por medo de punição, eu sou mau por minhas imperfeições me possuírem em momentos de tormenta, não são deuses ou demônios que fazem as atitudes dos humanos. A luta é interna, as palavras libertadoras… o conhecimento a iluminação, e os professores verdadeiros messias. Nada me assombra, e meus medos são palpáveis. De baixo da minha cama só há poeira e não é a Bíblia que vai ditar como devo viver. As preces mazela o estado, que a muito, não é laico, proliferando intolerância em nome de um amigo imaginário, Deus.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.