A Nova Estratégia do Google para Podcasts

Google quer reinventar completamente como pessoas encontram e escutam podcasts e dobrar a audiência global.

Autor: este texto é uma tradução e adaptação autorizada da série de 5 artigos de Steve Pratt, co-fundador de Pacific Content, produtor de podcasts e marcas originais e um dos Entrepreneur’s 100 Brilliant Companies.

Tradução: Lucas Balaminut. Host do podcast Pod Isso e participante do podcast Mundo Freak Confidencial. Pesquisador, professor e doutorando na Universidade de Illinois. Analista Financeiro e Contador.

Revisão: Andrei Fernandes. Idealizador e host do podcast Mundo Freak Confidencial, trabalha na área de comunicação digital, entusiasta de podcast e autor de livros nas horas vagas.


Parte 1. Exclusivo: Dentro da Nova Estratégia do Google para Podcasts Que Pode Dobrar Audiências No Mundo Todo.

(Texto original)

“A missão da nossa equipe é ajudar a dobrar a quantidade de podcasts ouvidos no mundo nos próximos dois anos”, diz o gerente de produto do Google Podcasts, Zack Reneau-Wedeen.

A equipe de Zack está adotando uma abordagem diferente de tudo o que já vimos para criar o primeiro produto de podcast dedicado do Google. Além de todos os recursos que você espera de um aplicativo de podcast, os programas e episódios já estão sendo “integrados à Pesquisa do Google e ao Google Assistente”. O que isso significa a longo prazo é:

  1. Os podcasts aparecerão nos resultados das pesquisas do Google como um “resultado de prioridade”, juntamente com os resultados de texto, imagem e vídeo que você está acostumado a ver.
  2. A sua experiência escutando podcast será a mesma em todos os dispositivos e contextos de produtos Goggle graças ao Google Assistente.
  3. O entendimento do discurso e da linguagem do Google abrirá portas para dar vida a recursos futurísticos, como tradução automática em áudio e indexação de partes específicas de um episódio.

Atualmente, este experimento é separado dos recursos de podcast adicionados ao Google Play Música em 2016. Em sua primeira entrevista pública sobre a estratégia de podcast do Google, Zack descreve:

  • Os podcasts já estão disponíveis por meio da Pesquisa do Google no Android.
  • O grande número de usuários do Android prontos para serem apresentados ao seu primeiro podcast.
  • Como o Google Assistente permite uma experiência idêntica de podcast nos dispositivos conectados.
  • Os planos do Google de apoiar um ecossistema cada vez mais diversificado de criadores de podcasts, conteúdo, públicos-alvo e modelos de negócios.
  • Como a pesquisa e o Google Assistente podem trabalhar juntos para oferecer recomendações de áudio personalizadas.
  • O que esta abordagem pode significar no futuro, incluindo alguns dos conceitos mais interessantes para experiências futuras.

Ao longo deste artigo de 5 partes, falaremos de cada item acima. Vamos começar com o que está disponível hoje.

A experiência atual do Google Podcasts

Pesquisas do Google

Hoje, a primeira versão do novo produto de podcast já está disponível por meio da pesquisa do Google no Android e no Google Assistente. Por exemplo, aqui estão os resultados de pesquisa do Google para “podcast hackable” no Android:

Botões de reprodução nativos para podcasts nos resultados de pesquisa do Google.

Os resultados da pesquisa incluem uma lista de episódios recentes, com botões de reprodução.

Clique em “Mais episódios” e será apresentado a você:

  • Uma lista completa de episódios.
  • A opção de se inscrever.
  • A capacidade de adicionar e gerenciar várias assinaturas de podcast.

Clique em “Adicionar à tela inicial” e você receberá um atalho do Podcasts para acesso rápido no futuro.

O caminho de um resultado de pesquisa do Google para adicionar um atalho à tela inicial

O atalho Podcasts leva você a uma “homebase” personalizada de podcasts (essencialmente um aplicativo) onde todas as suas inscrições e episódios podem ser encontrados. Há também seções que listam os Principais Podcasts, Podcasts Em Alta (trending) e gráficos para uma variedade de categorias de conteúdo, como Comédia, Ciência, etc. As recomendações são parcialmente baseadas em suas assinaturas e continuarão a ficar mais personalizadas com o passar do tempo.

Recomendações de podcasts no Google Podcasts

Toda a experiência parece muito semelhante a um aplicativo, e não é difícil imaginar o Google aprimorando isto em um aplicativo dedicado de podcast para Android. Zack não comentou sobre planos específicos, mas reconheceu que faria sentido ter um ponto de acesso mais direto no futuro, como a Play Store. “Desde o nosso primeiro lançamento, vimos um número surpreendente de pessoas que retornam por meio de pesquisas todos os dias. É por isso que sentimos a necessidade de criar um player de podcast com todos os recursos e facilitar o acesso à experiência.”

Para ser claro, não há atualmente nenhum aplicativo na Play Store.

Google Assistente

Hoje, você também pode ouvir podcasts com o Google Assistente. Basta dizer “OK Google, reproduza o podcast Pod Isso”. Isso funciona nos dispositivos Google Home e Android.

Melhor ainda, o Google sincroniza suas inscrições e o progresso de episódios em vários dispositivos. Assim como o uso do Netflix, você pode fazer a transição sem problemas entre o Google Home e seu dispositivo Android, e o Google continuará exatamente de onde parou, independentemente do dispositivo usado. Zack chama isso de “interoperabilidade de dispositivos”. Com o tempo, ele diz que a interoperabilidade será expandida para todas as interfaces nas quais você usa o Google.

Interoperabilidade do dispositivo entre o Google Home e um telefone Android.

Quando você combina o poder da pesquisa do Google com o Google Assistente, também há uma clara oportunidade para o Google fornecer recomendações personalizadas de podcasts com base no seu histórico de podcasts ouvidos e em seus interesses pessoais. Esta poderia ser uma grande vitória em ajudar os podcasts a encontrar o público certo para seus programas. Também pode ser uma ferramenta poderosa para ajudar a apresentar podcasts à pessoas que nunca ouviram um antes.

E isso é MUITA gente.

A grande oportunidade de crescimento do Android

De acordo com Zack, duplicar o número de ouvintes de podcast significa expandir para além dos atuais públicos de podcast. “Para chegar ao ponto onde o dobro de pessoas estão ouvindo podcasts, a maioria deles não será pessoas que já escutam hoje”, diz ele. “Serão em grande parte novos ouvintes e estamos realmente empolgados com as oportunidades que serão criadas se pudermos ajudar a incluí-las no grupo de ouvintes. Dentro de nossa equipe, achamos que é uma meta ambiciosa, mas alcançável, que essa população seja uma duplicação do tamanho do setor ”.

De onde muitos desses novos ouvintes virão? De um enorme mercado inexplorado de usuários do Android.

Android

Atualmente, há um enorme desequilíbrio entre o consumo de podcasts em dispositivos iOS e dispositivos Android. A equipe de Zack pretende abordar isso.

“Em um nível alto, a maioria das pessoas no mundo que tem smartphones têm telefones Android. E, ao mesmo tempo, a maioria das pessoas que ouvem os podcasts o fazem em um iPhone. É tão notório que, comparando dispositivo por dispositivo, o iPhone médio escuta mais de dez vezes mais podcasts do que o Android médio. Os fatos de que, quando você abre um iPhone, ele tem um aplicativo de podcast, e seus amigos do iPhone provavelmente estão ouvindo podcasts, desempenham um grande papel. Por isso, queremos criar um ambiente no Android em que seja fácil começar e será, na verdade, a melhor experiência possível para descobrir e ouvir podcasts. ”

Zack observa que o desequilíbrio do Android / iOS se estende também aos membros da indústria de podcasts.

“Eu estive recentemente em uma sala com muitos podcasters, e entrevistei cerca de 60 pessoas: ‘quem aqui usa um telefone Android?’ E apenas três pessoas levantaram a mão. Se eu estivesse andando na rua em Chicago, 35 pessoas poderiam ter levantado a mão. E em Mumbai, seriam 50. Portanto, há uma diferença entre as pessoas no mundo em geral e as pessoas que fazem podcasts. À medida que mais usuários do Android se juntarem, acho que veremos mais investimentos em conteúdo diversificado que ressoam com novos ouvintes. Também haverá mais incentivo financeiro para que as pessoas na indústria de podcast entendam e tenham mais empatia com esses novatos, o que me deixa empolgado.”

“E, claro, os usuários do iPhone também são um grupo diversificado; portanto, essa demanda extra e criação de novos conteúdos também será um ótimo resultado para eles. Se você me contasse 15 anos atrás sobre alguns dos programas e contas que seriam populares no YouTube e no Instagram em 2018, eu ficaria surpreso. Espero que aconteça o mesmo com o áudio, onde as pessoas estão fazendo podcasts sobre todo tipo de coisas diferentes que você nunca imaginou. Estamos animados para sermos surpreendidos com toda a criatividade.”

O que os podcasters devem se perguntar?

  • Meu site segue as diretrizes oficiais do Google para podcasts?
  • O que significa para os produtores de podcast que seu conteúdo apareça nos resultados de pesquisa do Google?
  • Os auto-falantes inteligentes (Amazon Alexa, Amazon Echo, Google Home, Bose, Apple HomePod) são uma oportunidade de crescimento para os podcasters?
  • Seu podcast é fácil de encontrar com comandos de voz?
  • Como os usuários do Android podem ser diferentes dos usuários do iOS? Como eles são parecidos?
  • Com mais ouvintes de podcast no Android, que novos tipos de conteúdo estarão em demanda? (Pense em como Serial proporcionou o boom do gênero “Crimes Reais”.)
  • Dada a quota de mercado global e diversificada do Android, como os podcasters podem pensar de forma mais ampla e global sobre os seus formatos e conteúdos?

Esta é a primeira parte de uma série de cinco partes sobre a nova estratégia de podcast do Google, escrita por Steve Pratt, através da Pacific Content. As partes a seguir trataram de cada assunto descrito acima mais especificamente. Não perca! É incrível!


Parte 2. O Plano do Google para Tornar Áudio um Resultado com Prioridade

(Texto original)

Por anos, o Google priorizou textos, imagens e vídeos nos resultados de pesquisa. Agora, a equipe do Google Podcasts de Zack Reneau-Wedeen está trabalhando para trazer mais conteúdo de áudio para os resultados de pesquisa, para o Assistente do Google e para outras propriedades do Google, quando apropriado.

Organizando Todas as Informações em Áudio do Mundo

A nova estratégia de podcast do Google foi desenvolvida para tornar o áudio um resultado com prioridade, juntamente com os resultados de texto, imagem e vídeo que você está acostumado a ver.

“No momento, o Google é muito bom em fornecer a você texto e vídeo relacionados à sua pesquisa. Com todos os incríveis podcasts publicados todos os dias, não há razão para que o áudio não seja da mesma maneira um resultado com prioridade.”

“A maneira como estamos abordando o problema se encaixa muito bem com a missão do Google de organizar as informações do mundo e torná-las universalmente acessíveis e úteis. Os podcasters estão criando muito conteúdo útil. Podemos ajudar a torná-lo mais acessível ajudando as pessoas a encontrá-lo quando precisarem ou quando quiserem, e trabalhando para integrá-lo perfeitamente enquanto você vive sua vida ”.

Há muitas implicações importantes vinda do futuro destaque dos podcasts dado pelo Google:

  • Haverá muitas pessoas que clicarão em um link em uma resposta de pesquisa e começarão a ouvir o primeiro podcast das suas vidas.
  • Podcasts que aparecem com base na pesquisa das pessoas podem levar a uma diversidade mais ampla de programas sendo descobertos e ouvidos.
  • Os algoritmos de pesquisa têm o potencial de ajudar os podcasters a encontrar exatamente o tipo de ouvinte que vai adorar o programa.

Por que isso importa? Para novos ouvintes, o atual ecossistema de podcast nem sempre é tão amigável ou acessível quanto poderia ser. O ato de ouvir podcast (em aparelhos Android) acontece predominantemente dentro de agregadores de podcast dedicados, e o processo pode ser carregado de atritos. Pode parecer fácil quando você conhece as coisas, mas imagine alguém que nunca ouviu um podcast. Ela tem que fazer o download de um aplicativo, descobrir a pesquisa dentro deste aplicativo, ou copiar e colar um feed, e assinar um programa, tudo antes de começar a ouvir. Tudo isso é pedir muito de um ouvinte novo.

Em suma, o que o Google está fazendo tem o potencial de impulsionar a descoberta para você.

“É claro que, em algum momento, uma grande porcentagem dessas pessoas desejará se inscrever em programas, baixar episódios off-line e acompanhar o que ouviu [como em agregadores atuais]. Não achamos que isso deva ser um fator determinante para entrar em podcasts, mas também sabemos que precisamos apoiar esses casos de uso mais habituais. É por isso que esses recursos já fazem parte do nosso produto, e a opção está sempre lá para quando o ouvinte quiser subir de nível e começar a usá-los.”

Pesquise Dentro de um Podcast

No futuro, Zack diz que os metadados de podcast podem permitir que episódios individuais apareçam nos resultados de pesquisa do Google. O seu podcast não só aparecerá quando as pessoas pesquisam especificamente o seu podcast (já disponível no Android), como o podcast também pode aparecer quando as pessoas pesquisam tópicos ou pessoas que o seu podcast abrange, bem como esportes, filmes, programas de TV, ou virtualmente qualquer outra coisa.

“A longo prazo, a integração com a pesquisa significa descobrir o que é cada podcast e entender o conteúdo desse podcast. Isso é algo que o Google fez muito bem para artigos de texto, imagens e dados ainda mais estruturados, como mapas. Também podemos ajudar com áudio. Ele tem o potencial de ajudar as pessoas a encontrar o melhor conteúdo para elas naquele momento, melhor do que podem hoje.”

“Por exemplo, é um grave eufemismo dizer que muitas pessoas estão interessadas na família Kardashian. Se você pesquisar Kris Jenner no Google, hoje, provavelmente receberá informações sobre ela, além de artigos e vídeos na Web. Isso é ótimo, mas você provavelmente perderá a entrevista que ela fez no podcast Never Before with Janet Mock (Nunca Antes, com Janet Mock), onde ela fala abertamente sobre a criação de filhos e parte de sua vida antes de se tornar super famosa. Expondo esse podcast em um lugar como a pesquisa do Google, onde mais de um bilhão de pessoas pesquisam diariamente coisas que já têm grande conteúdo de áudio — essa é uma grande oportunidade para aumentar a indústria de podcasting e conectar pessoas ao conteúdo que elas adoram.”

Tudo isso leva a um grande impacto: muitas pessoas que nunca ouviram um podcast podem encontrá-lo nos resultados de pesquisa ou em outras propriedades do Google.

A descoberta de áudio por meio da pesquisa pode mudar o meio e pode ser um catalisador para o crescimento do público de podcasts, especialmente em dispositivos Android. Novos públicos-alvo não usarão necessariamente um aplicativo de podcast dedicado (pelo menos não no início), não precisarão escolher um programa para ouvir e não precisarão fazer o download nem assinar nada. Eles podem simplesmente clicar em um botão de play e começar a ouvir, sem precisar saber o que é um podcast.

“Podcasts podem ser intercalados com outros tipos de conteúdo que surgem em lugares onde bilhões de pessoas já estão navegando e pesquisando. É aí que começam a ser milhões e milhões de novos ouvintes, quando você pode começar a fazer com que pessoas que nem sabiam que estavam procurando um podcast ou sequer soubessem o que é um podcast se tornem fãs. Você pode estar pesquisando Watergate para um relatório da escola e tropeçar em Slow Burn, ou talvez você esteja brincando de começar uma empresa e descubra o incrível História de Spanx de Sara Blakely. Esse entendimento de conteúdo, além de conectar as pessoas a ele no momento certo, é onde nossa equipe acha que poderíamos ir, desde ajudar a dobrar a indústria até potencialmente multiplicar isso por três ou quatro ou dez vezes.”

Este é um GRANDE negócio.

Suporte para Vários Modelos de Negócios

A exibição de podcasts de novas maneiras também abre novas maneiras de dar suporte aos podcasters.

A equipe de Zack está consciente de que o meio de podcast ainda está crescendo e de que há muitos podcasters diferentes confiando e experimentando diferentes modelos de negócios. A publicidade provavelmente continuará a ser a estratégia mais predominante, mas a equipe de podcasts do Google está trabalhando para evitar uma solução única, para que os produtores possam personalizar a experiência do usuário no Google para corresponder ao modelo de negócios.

Por exemplo, uma opção “Doar” pode aparecer ao lado de alguns podcasts, da NPR e da Radiotopia, ao reproduzir um episódio por meio da pesquisa do Google no Android. No futuro, você pode imaginar ver mais recursos integrados, como inscrever-se em doações através do Google. Zack diz que eles estão comprometidos em trabalhar com os produtores à medida que surgem novos modelos de negócios.

Botões “Doe” dentro do Google Podcasts

O que os podcasters devem se perguntar?

  • Suas descrições de programas e episódios são fáceis de entender fora de um aplicativo de podcast?
  • Você mudaria alguma coisa sobre o seu formato de podcast ou conteúdo se soubesse que as pessoas podem vê-lo nos resultados de pesquisa do Google ao lado de texto e vídeo?
  • O seu podcast é amigável para as pessoas que estão potencialmente ouvindo o seu primeiro podcast? Ele pressupõe um conhecimento prévio significativo sobre o que é um podcast, sobre o que é seu programa ou sobre quem você é? Você deve tratar cada episódio de podcast como se estivesse sendo ouvido por alguém que nunca ouviu um podcast antes?
  • Além dos programas com apoio por anúncios, que modelos de negócios se tornam possíveis se o número de ouvinte de podcasts for duplicado?

Esta é a segunda parte de uma série de cinco partes sobre a nova estratégia de podcast do Google, escrita por Steve Pratt, através da Pacific Content.


Parte 3. A Nova Maneira do Google de Encontrar Seu Podcast Favorito

(Texto original)

Um dos principais pontos fortes do Google é personalizar uma experiência para suas necessidades. O Google faz o possível para mostrar coisas em que acredita que você terá interesse. Agora, o Google recomendará podcast para você. Este é mais um grande negócio para descoberta de podcasts e expansão de audiências.

Zack Reneau-Wedeen, gerente de produto do Google Podcasts, explica:

“Se o Google souber que você está interessado em política, poderemos trazer o último episódio do Today, do Explained ou do The Daily sem que você precise pedir. Se você seguir os esportes americanos, talvez queira gostar de Jalen & Jacoby ou PTI. Esses são bastante óbvios, mas tem o potencial de se tornar mais específico também. Por exemplo, se você recentemente viu “You Got Mail” ou “Good Will Hunting”, talvez esteja interessado nesses episódios específicos do podcast “The Rewatchables”. Se você é como eu e ama “More Perfect”, talvez esteja pronto para ouvir “First Mondays”. Se quiser melhorar o Espanhol, o “Radio Ambulante” é cheio de histórias interessantes. Eu posso continuar com exemplos pessoais, mas felizmente nem todo mundo é como eu, e as recomendações certas para você provavelmente serão completamente diferentes. É aqui que o Assistente do Google e o Feed do Google App, especialmente, têm potencial para serem proativos ao sugerir podcasts feitos sob medida para você. ”

O valor das recomendações personalizadas com base no que os ouvintes já estão interessados ​​é significativo. A descoberta é um dos maiores problemas para os podcasters, e se o Google puder ajudar a sugerir seu programa para pessoas com grande probabilidade de se interessarem pela série ou pelo conteúdo de um episódio em particular, isso pode ser um divisor de águas de toda a indústria.

Imagine como seria valioso para os podcasters se houvesse um sistema de recomendação no estilo do YouTube, mas para áudio. Quando você terminar seu episódio atual, uma sugestão relacionada é oferecida. Ou uma área de recomendações em um aplicativo de podcast baseado no seu histórico de conversas. Ou um alto-falante inteligente que sugere episódios que você acha que pode gostar com base no que você já ouve. Se algum deles, ou todos eles, se concretizarem em um novo universo de podcasts do Google, a descoberta de novos episódios, segmentos e séries poderia ser drasticamente aprimorada.

Isso também significaria que, como podcaster, você não precisaria necessariamente fazer parte de uma grande rede de podcasts ou de uma empresa para ser exibida como uma recomendação. Seu podcast provavelmente seria recomendado se seu programa for de grande interesse e valor para o ouvinte.

Recomendações para “podcast de negócios” nos resultados de pesquisa do Google

Dobrar audiências de podcast em todo o mundo provavelmente significará ir além da introdução de novas pessoas nos hits convencionais de podcast. Acreditamos que isso significará recomendar novos e diversos tipos de conteúdo para novos e diversos tipos de público (pense no Android e no global).

O surgimento do SEO de áudio

Agora que os podcasts aparecem nos resultados de pesquisa do Google, naturalmente, uma das primeiras perguntas que os podcasters farão é: “Como posso fazer com que meu podcast tenha uma classificação alta na pesquisa?”

O Google já fornece orientações técnicas sobre como ativar seu podcast para aparecer nos resultados da pesquisa. A Pacific Content (autores do texto original), considera como uma estratégia estendida de “SEO de áudio” pode parecer … e quais perguntas os podcasters devem se fazer para aproveitar este novo mundo:

  • Como o seu podcast será classificado como um resultado de pesquisa para as coisas com as quais você deseja se associar?
  • O que você mudaria se quisesse se classificar mais alto como um resultado de pesquisa de áudio para determinadas áreas?
  • Haverá agora conteúdo de áudio e formatos de áudio especificamente desenvolvidos para se tornarem respostas a perguntas feitas em pesquisa?
  • Em caso afirmativo, que forma será necessária, como ela será classificada e qual será a classificação entre, digamos, seu telefone versus o podcaster versus seu navegador?

Zack conversou conosco sobre como os formatos de conteúdo poderiam evoluir quando mais editores aproveitassem o áudio incluído nos resultados da pesquisa:

“No lado da criação, conforme as pessoas ficam mais inteligentes em criar conteúdo que funcione em diferentes cenários, talvez haja mais conteúdo de forma curta ou segmentada. Além disso, e já falando do futuro, quando um podcast pode ser uma resposta para uma pergunta, torna-se um problema interessante pensar em como projetar conteúdo de áudio que possa funcionar como uma resposta. Há muitas oportunidades de vídeo aqui também, e o Google começou a explorar isso com respostas de vídeos de celebridades na pesquisa. ”

Isso nos leva a explorar o conceito hipotético de “SEO de áudio”.

Digamos que, como um exemplo bobo, você tenha um podcast sobre martelos. Chama-se Stop! Hammertime! Poderia haver uma grande oportunidade de criar conteúdo útil respondendo a perguntas comuns sobre martelos (por exemplo, “OK Google. Qual martelo devo comprar?”). Esse conteúdo pode ser uma ótima opção para o Google sugerir aos usuários que fizerem perguntas relacionadas a martelo no Google Home. (Estamos confiantes de que é um caso de uso provável :-))

Uma pergunta aberta: em quais contextos o Google recomendaria episódios de podcast relacionados ao martelo, em comparação com a leitura de entradas relacionadas ao martelo da Wikipédia?

Então, como seria o SEO de áudio?

O que esperamos que o Audio SEO se torne:

  • Novos formatos de áudio — provavelmente curtos — que forneçam respostas com credibilidade, claras e convincentes para as consultas de pesquisa comuns.
  • Conteúdo de áudio de qualidade é altamente valorizado e descoberto.
  • Um uso incrível de podcasts para ajudar as pessoas a obter informações que estão procurando.

O que esperamos que o SEO de áudio não se torne:

  • Uso palavras-chave sem relação com o podcast para aumentar seu ranking.
  • Criação de áudio que engane o SEO e aumentar o ranking do podcast.
  • Uma indústria de golpes através de áudio.
  • Isso

Aqui está uma previsão ousada do Pacific Content. Nos próximos anos, veremos o surgimento de um novo gênero de conteúdo de áudio: respostas curtas e ricas em informações, em áudio e feitas para perguntas comuns, projetadas especificamente para ser um resultado de pesquisa de podcast. (Acabamos de começar a produção do Stop! Hammertime!…)

O que os podcasters devem se perguntar?

  • Eu segui as recomendações específicas para podcast em pesquisas?
  • Meu podcast é amado pelos ouvintes? O Google é inteligente o suficiente para saber o que as pessoas gostam e o que elas não gostam; por isso, se você puder deixar os ouvintes mais felizes, e felizes com seu podcast, certamente não prejudicará seu SEO de áudio.
  • Para quais perguntas você quer que seu podcast seja a melhor resposta? Há algo que você mudaria no seu programa para torná-lo um melhor resultado de pesquisa de áudio?
  • Com o surgimento da descoberta algorítmica de podcast, para quem você mais deseja que seu programa seja recomendado?
  • Como o exemplo de Kris Jenner da segunda parte desta série, com quem você associaria seu podcast ou colaboraria para ajudá-lo a encontrar seu público-alvo desejado?

Esta é a parte três da série de cinco partes sobre a nova estratégia de podcast do Google, escrita por Steve Pratt, através da Pacific Content.


Parte 4. O Plano do Google para Oferecer o Áudio Certo no Momento Certo.

(Texto original)

Nós amamos podcasts. Há muitos cenários em que faz todo o sentido que áudio seja sugerido — dirigir, exercitar, passear com um cachorro ou cozinhar.

No entanto, existem algumas situações em que o áudio não é o melhor formato. Por exemplo, tente ouvir o Pod Isso enquanto lê um livro :-)

Então, se você realmente quisesse fazer a melhor experiência de ouvir podcasts, você gostaria de saber quando oferecer áudio, quando não oferecer áudio e quais tipos de áudio oferecer em diferentes contextos.

Esta é uma peça do quebra-cabeças da estratégia de podcasts do Google.

O podcast “Hackable” nos resultados de pesquisa do Google.

Uma das especialidades do Google é oferecer experiências personalizadas para o seu contexto. Por exemplo:

  • Você está no seu celular ou laptop? Por exemplo: o design da interface do usuário varia dependendo das dimensões do dispositivo e da tela.
  • Você está dirigindo ou está em casa? Por exemplo, o Google Maps salva automaticamente seu local de estacionamento quando souber que você parou de dirigir.
  • Você está em WiFi ou em uma rede celular? Por exemplo, usuários em conexões de baixa velocidade podem obter mais experiências com menos dados e menos recursos visualmente do que as conexões de alta velocidade.

Então, para podcasters, existem algumas questões a serem consideradas. Se empresas como o Google começarem a sugerir conteúdo de áudio em determinados tipos de contexto (ou seja, quando as pessoas estiverem usando fones de ouvido, ouvindo em alto-falantes inteligentes ou dirigindo), que tipo de áudio seria mais adequado para esses contextos?

Google Home na cozinha.
  • Como seria um conteúdo feito para a sala de estar?
  • Como seria um conteúdo feito para a cozinha?
  • Como seria um conteúdo feito para ouvintes dirigindo um veículo?
  • Como seria um conteúdo feito para momentos de exercício físico?
  • Como seria um conteúdo feito para ser ouvido com fones de ouvido?
  • Como seria um conteúdo feito para para um alto-falante inteligente, como o Google Home?

Obviamente, nem todos vão querer responder a todas essas perguntas e fornecer soluções para todos elas, e o Google entende que é importante manter uma barreira de entrada baixa para que os criadores de conteúdo possam assumir riscos e experimentar coisas novas.

Google Home na sala de estar.

No entanto, há claramente uma oportunidade de reconhecer os contextos de escuta únicos e criar soluções de conteúdo de áudio que reduzem o atrito para os ouvintes. Criadores de conteúdo que otimizarem seus programas para contextos específicos podem ganhar uma grande vantagem sobre outro conteúdo de áudio que não é otimizado dessa forma.

Interoperabilidade de dispositivos

O outro desafio a ser resolvido com a variedade de contextos apropriados para áudio é que os dispositivos usados mudam entre diferentes cenários. Você pode exercitar ou andar com o seu cão com fones de ouvido, mas em casa, você pode ouvir em um alto-falante inteligente, como o Google Home.

O Google já fez progressos aqui em direção à transição perfeita entre esses diferentes contextos e dispositivos. O Google se conecta com você de diversas formas: seu navegador, seu telefone, seu alto-falante inteligente, seus fones de ouvido, etc. A equipe do Google Podcasts está explorando maneiras de conectar esses diferentes produtos usando o Google Assistente.

O que isso significa? Se você começar a ouvir um episódio do Mundo Freak Confidencial em seu telefone e chegar em casa, peça ao Google Home para “reproduzir o podcast Mundo Freak Confidencial” e ele será exibido exatamente de onde parou no seu smartphone. (Muito parecido com o que YouTube e Netflix já fazem com vídeos).

Interoperabilidade de dispositivo entre o Google Home e o telefone Android.

O termo para essa experiência é interoperabilidade de dispositivos. Essa seria uma grande vitória de usabilidade para o Google, especialmente quando os alto-falantes inteligentes ganharem ampla adoção pelos consumidores.

“Uma das razões pelas quais a interoperabilidade é tão importante para nós é que as pessoas não necessariamente querem ou têm tempo para se sentar por uma hora e ouvir um podcast do início ao fim com o alto-falante inteligente. No entanto, se fizermos a transição para dentro e para fora dessa experiência de forma mais perfeita, as pessoas vão se sentar e ouvir o tempo que tiverem. E quando eles têm que sair para ir ao trabalho ou pausar o show porque seus filhos entram na sala, eles podem voltar mais tarde, exatamente de onde pararam no dispositivo que for mais conveniente no momento. Gerenciar seu mundo digital pode trazer ansiedade, portanto, sempre que possível, queremos ajudar a reduzir isso ”.

Ter telefones, navegadores e alto-falantes inteligentes capazes de “passar” o podcast de um para o outro facilita ouvir mais conteúdo de áudio com mais frequência, facilita para as pessoas comuns ter ótimas experiências com podcast e elimina algumas das frustrações do usuário que deixa de escutar podcast por falta de interoperabilidade.

É claro que, para o Google, uma vantagem adicional de ter uma escuta inteligente e prática de podcasts em todos os produtos e dispositivos é que é mais provável que você use e permaneça no ecossistema do Google.

O que os podcasters devem se perguntar?

  • Você tem uma estratégia de conteúdo se baseando em onde o público está escutando e em quais dispositivos? Se não, como soaria se tivesse?
  • Como a interoperabilidade mudará o comportamento do usuário?
  • O que você fará diferente com seu podcast para se preparar para algumas dessas novas oportunidades?

Esta é a parte quatro da série de cinco partes sobre a nova estratégia de podcast do Google, escrita por Steve Pratt, através da Pacific Content.


Parte 5. O Plano do Google para Oferecer o Áudio Certo no Momento Certo.

(Texto original)

De acordo com o gerente de produto do Google Podcasts, Zack Reneau-Wedeen, no futuro, o Google terá a capacidade de “transcrever” o podcast para texto e usá-lo para entender mais detalhes sobre o podcast, inclusive quando estiverem discutindo tópicos diferentes no episódio.

“É importante dizer que essa tecnologia ainda está melhorando, e parte da nossa visão aqui é provavelmente um pouco mais de longo prazo do que falamos até agora. Ainda assim, é um motivador estimulante para tentarmos tornar essas experiências possíveis ”.

Imagine:

A Inteligência Artificial (I.A.) do Google “escuta” todos os podcasts publicados, converte todo o conteúdo de palavras faladas em texto pesquisável com timestamp e indexa o conteúdo de cada episódio. Todo o conteúdo de todos os episódios de todos os podcasts se torna pesquisável, como se fossem artigos de texto. E não apenas o episódio inteiro: analisando transcrições de podcast e/ou marcadores de capítulos criados por editores, o Google poderia começar a entender segmentos específicos ou tópicos dentro de episódios.

No futuro, a pesquisa do Google e o Google Assistente podem permitir que os ouvintes encontrem informações em uma localização específica de um episódio de um podcast. Isso poderia ajudá-los a ir direto para o momento certo que é de interesse para eles; é particularmente útil para alto-falante inteligentes, como o Google Home, caso o usuário queira uma resposta específica a uma consulta de voz, e preferir um conteúdo de áudio específico como resposta, em vez de um episódio inteiro do podcast.

Zack deu um exemplo:

“Há um ótimo episódio de You Made it Weird com Pete Holmes, onde Aaron Rodgers, do [time de futebol americano] Green Bay Packers, conversa com Pete sobre todos os tipos de coisas, incluindo que ele experimentou ‘O Hambúrguer Impossível’ e achou muito saboroso.”

O Hambúrguer Impossível

“Suponha que você é um fã do Packers e perguntou a um auto-falante inteligente: ‘Qual é o gosto do Hambúrguer Impossível’? E então, Aaron Rodgers aparece lhe contando o que ele acha do Hambúrguer Impossível. Atualmente, a maioria dos alto-falantes inteligentes têm vozes computadorizadas, que estão melhorando e já estão muito melhores do que costumavam ser, mas ouvi-las com uma voz que você reconhece e uma personalidade com a qual você está familiarizado e confie pode ser uma experiência muito legal.”

Se desejado, os podcasters podem ajudar o Google a tornar o impossível (hambúrguer) possível. Pensar em episódios com “segmentos” pode ser um começo. Por exemplo, existem pontos iniciais e finais claros para diferentes tópicos, e se esses segmentos fizerem sentido para um ouvinte se eles apenas ouvirem aquele pedaço isolado de áudio? Hipoteticamente, isso tornaria mais fácil para o Google ajudar os ouvintes a encontrar conteúdo específico que estejam procurando em um episódio individual.

Esta é uma oportunidade incrível para a descoberta de podcasts.

A tecnologia de fala para texto do Google provavelmente abrirá novas possibilidades para os podcasters, mas nem todos os produtores querem que o Google indexe e transcreva automaticamente seus episódios. Zack diz que a tecnologia de podcast do Google já obedece a arquivos robots.txt padrão do setor, de modo que os produtores podem facilmente recusar a transcrição para texto, se assim desejarem.

A documentação de desenvolvedor do Google explica as práticas recomendadas hoje para estruturar seu website de podcast e o feed RSS.

Além de adicionar metadados que tornariam mais fácil para a pesquisa incluir segmentos de seus programas como resultados, há também uma decisão de estratégia de conteúdo para ser avaliada:

Podcasters podem começar a pensar sobre as perguntas para para quais eles querem que seus episódios de podcast sejam a resposta.

“Lookahead Scrubbing”

Quando você tem uma poderosa I.A. de transcrição de voz para texto e pode traduzir cada episódio de podcast, e mapear esse texto para o momento exato no áudio do podcast, novas opções de interface de usuário se tornam possíveis. Por exemplo:

“O pequeno recurso favorito que estamos interessados ​​em explorar é o ‘lookahead scrubbing’ ”, explica Zack. “Se você assistir a vídeos do YouTube em qualquer plataforma, se passar o mouse pela barra de visualização, esta mostrará um preview daquele momento, um quadro de visualização do local para o qual você está analisando. Se você está procurando por uma parte específica em um podcast de uma hora, você está meio que cego, e então precisa parar para ouvir o que eles estão dizendo. Se pudermos saber as palavras que estão sendo ditas em cada ponto, como um preview do áudio, podemos fornecer uma visualização dessas palavras à medida que você faz o scrub, como se fosse um vídeo, para que você possa navegar com mais precisão e mais rapidez até o local desejado. Parece uma coisa pequena, mas na verdade é uma ação bastante comum. Acreditamos que isso poderia ressoar com as pessoas se pudermos facilitar isso de maneira intuitiva e futurista ”.

Nota de tradução: este scrub é o mesmo tipo de preview que o YouTube e outros sites de vídeo já proporcionam. Quando você passa o dedo pela barrinha de tempo, você visualiza o frame daquele momento. A idéia é fazer o mesmo com podcast, mostrando as palavras que são ditas em cada momento.

Tradução

A menos que você fale todos os idiomas, você perderá muito do ótimo conteúdo de áudio do mundo. Zack introduz o Google Tradutor como outra possibilidade futura:

“Imagine se, como podcaster, você pudesse optar por publicar seu podcast em todos os idiomas, automaticamente. A tecnologia ainda está sendo aprimorada, mas funcionaria através do reconhecimento de fala, que geraria uma transcrição do podcast, e esta seria então traduzida para outro idioma e sintetizada em fala, na linguagem escolhida pelo usuário. Uma jovem em Jacarta poderia ouvir o Radiolab, lido em Bahasa pelas vozes de Jad e Robert!”

O Google Pixel Buds já inclui tradução em tempo real.

O Google Tradutor e o Google Pixel Buds já existem. O Google Home e o Google Assistente já entendem comandos de voz em tempo real. As bases estão sendo estabelecidas.

“Este parece bastante futurista, mas todas as três tecnologias necessárias estão melhorando, e o Google está no centro de cada caso. As taxas de erro de reconhecimento de voz caíram vertiginosamente nos últimos anos, o Google Translate está usando mais e mais I.A. e a WaveNet entrou nos serviços de produção, como o Google Assistente. No Google, é emocionante o quanto estamos investindo em problemas difíceis e de longo prazo como esses. Achamos que isso pode transformar a experiência auditiva de muitas pessoas e ajudar a democratizar ainda mais o espaço do podcast. Quando pensamos em tornar as informações do mundo acessíveis, ideias como essa são energizantes ”.

Se traduções automáticas de podcasts e pesquisas contextuais se tornarem realidade, a meta de Zack de dobrar o público global de podcasts pode acabar sendo bastante conservadora.

O que os podcasters devem se perguntar?

Bem, para ser honesto, não há nada que os podcasters devam fazer hoje sobre estes temas. Segmentação dinâmica, depuração antecipada e tradução automática são visões futuras muito interessantes, mas ainda não são um produto real do Google. No entanto, se e quando essas ideias eventualmente se tornarem realidade, essas são algumas das perguntas que faremos no futuro:

  • Devo pensar em formatar meu podcast em segmentos ou tópicos distintos para facilitar o entendimento do público se ele for ouvido como um resultado de pesquisa de áudio?
  • Existem segmentos ou partes do meu programa que seriam ótimos para a interação das pessoas com os auto-falantes inteligentes, como o Google Home, o Homepod, o Amazon Echo, etc?
  • Caso contrário, devo criar segmentos ou marcar meu programa em segmentos para que isso seja possível?
  • Quais são as implicações do meu podcast algum dia ser ouvido por pessoas em outros idiomas, países e culturas? Quanto contexto eu precisaria fornecer para tornar meu programa acessível?

Resumo: o que funciona hoje e o que está por vir

Aqui está a estratégia do Google Podcasts, hoje:

  • A equipe do Google Podcasts deseja dobrar o público mundial de podcast nos próximos dois anos.
  • No Android, os podcasts agora são incluídos nos resultados da Pesquisa do Google com botões de reprodução nativos.
  • Você já pode se inscrever em programas e adicionar um atalho à sua tela inicial.
  • Já existe uma interoperabilidade para a escuta de podcast entre alguns dispositivos do Google, como o Google Home e os telefones Android. Com o tempo, o objetivo é que isso se expanda para todos os dispositivos.
  • O Android será uma importante fonte de crescimento para novos ouvintes de podcast e para aumentar o consumo neste meio. Isso significará audiências de podcast mais diversificadas e, posteriormente, tipos e formatos de conteúdo mais diversos.
  • O Google está comprometido em dar suporte aos produtores e ajudá-los a ter sucesso usando um modelo de negócios que funcione bem para eles.

Essas são idéias grandes e empolgantes que têm o potencial de transformar a indústria. E é apenas o começo.

“Começamos com uma experiência simples de podcast para Android, integrada à Pesquisa do Google e ao Assistente do Google, e acreditamos que é um ponto de partida ideal nos próximos meses e anos para construir nossa visão futura.”

Mais uma vez, essa visão do futuro poderia traduzir podcasts para qualquer idioma, seleção antecipada pioneira em áudio e ajudar os alto-falantes inteligentes a fornecer respostas autênticas a perguntas sobre Hambúrgueres Impossíveis.

Isso é ousado, visionário e muito emocionante.

Um último pedaço de grandiosidade sobre tudo isso …

Além de todas as ideias inovadoras e não tradicionais dessa estratégia, Zack e a equipe do Google está sendo transparentes com o que estão construindo e seus motivos. Parece uma abordagem iterativa e ágil que evoluirá com feedback de usuários e da indústria de podcast.

Esta é a parte final de série de cinco partes sobre a nova estratégia de podcast do Google, escrita por Steve Pratt, através da Pacific Content.


Agradecemos Steve Pratt por disponibilizar sua série de textos e imagens para tradução, adaptação e divulgação.