Espaços vazios

Tenho certeza que você sentirá minha falta 
Quando ninguém mais estiver lá 
E ao se lembrar do quanto eu me preocupava 
Aposto que vai chorar
E as lágrimas serão a recordação 
Dos meus desabafos sinceros 
Eu confiava tanto, você era sempre o primeiro 
A quem eu contava meus anseios 
Aquele em quem depositei minhas tristezas 
E igualmente me abri para receber as suas 
Sei que todas as vezes 
Que ouvir naquela música o som do piano 
Aquela música que eu tanto amo 
Vai se lembrar de como
Eu cantava meio desafinada e não imaginava
Que você estava olhando 
Certamente sentirá saudade 
Quando andar por aquelas ruas 
Nas quais alegremente caminhamos juntos 
E rimos de coisas bobas, de nós mesmos 
O tempo nunca passava 
Sei que de todas essas coisas 
A que mais doerá será quando olhar pro lado 
E não ver nada além de um vazio 
No espaço que eu costumava ocupar na nossa cama 
E ver que o lugar que era seu também está vazio 
No meu coração…

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Elaine de Almeida’s story.