Pedro, cadê você?

A crônica de São Pedro, um investigador persistente


Deus, irritado com a corrupção que anda ocorrendo no Brasil, mandou São Pedro investigar alguns políticos. Dentre eles, Paulo Maluf. O santo foi escalado devido às suas habilidades com elementos quase impossíveis de serem pegos com as mãos – como a água.

Foram-lhe fornecidos todos os recursos necessários: dinheiro, passaporte e uma equipe de arcanjos e anjos dando suporte em uma base próxima ao Monte Olimpo. E lá foi nosso querido investigador. Os dias passaram, então vieram a semanas e, então, os meses. Pedro nada encontrou. Irritadiço, mas… O que poderia fazer? O plano do saudoso senhor Maluf era muito bom: não havia um traço sequer de qualquer centavo.

Após relatórios enviados ao Monte Olimpo e depois repassados ao Éden, Deus toma a difícil decisão; pede à entidade que volte. Achar aquele dinheiro seria um milagre complicado.

Já arrumando suas malas para ir embora o telefone de Pedro soa. O toque é a música “September” da banda “Earth, Wind & Fire”. O número é restrito. Ele atende. A pessoa do outro lado da linha ri sarcasticamente antes de falar alô. Na verdade nem o faz. Diz apenas uma curta e brutal frase:

“Já encontrou, Pedrão? Se encontrar é seu!”

Volta a rir e, de repente, desliga.

Maluf… O desdenhoso, rindo até mesmo da cara das divindades. Pedro não se conteve: ligou diretamente para o smartphone do chefe. A ligação foi rápida. Ele disse que não desistiria. Deus ainda insistiu falando que aquela missão estava encerrada, que ele deveria voltar imediatamente. Como um bom filme clichê norte americano, Pedro respira fundo e diz que não, que não há mais volta. Vai até o fim. Desliga o telefone e vai embora.

Agora seu telefone toca e ele não atende. Não responde no whatsapp. Não aparece no facebook, nem em lugar nenhum.

Pedro, onde estás? Precisamos de ti!

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Léo Yacamim’s story.