Apresentação

Por Leonardo Batista


Um começo como qualquer outro é difícil, mas o difícil é desafiador ele é visto como um desafio a ser conquistado, a ser derrotado, uma barreira que é feita para ser destruída em buscada honra de ser alguém em especial.

O meio é cheio de altos e baixo, a incerteza certa de que o dever é manter-se em pé, talvez o auge ou uma certa estabilidade proporcionada por essa fase é o que deixa a alma na paz do hoje e na insegurança do amanhã, isso com uma pitada de esperança de que tudo (in)felizmente se repetirá.

O fim é a fase mais complexa, o medo do amanhã e a amargura do agora, onde a morte/fracasso é o mais fácil de toda a vida, o difícil é sobreviver ao fim e acordar para o recomeço completando o ciclo do existir.

O fim é o complemento do começo, e este é carrasco daquele, e juntos os dois fazem da existência um ciclo sem forma definida, mas com duas verdades absolutas, o Começo e o Fim.

Texto piloto do projeto Sophia.

Próxima Publicação