Comunicação Não-Violenta
Laura Pires
1.4K6

Sempre achei maneiro a CNV mas, ultimamente, tenho pensado que em função do meu papel no mundo, é muito mais fácil eu aplicá-la. Mas e na perspectiva do oprimido? Esse texto da Stephanie Ribeiro tem uma perspectiva válida “A SEAT AT THE TABLE:” https://medium.com/@stephanieribeiro/a-seat-at-the-table-uma-comunica%C3%A7%C3%A3o-n%C3%A3o-violenta-na-perspectiva-negra-a81bf0754bd7.

O que tu acha?

Bjins

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.