A falácia da “frequência afetiva”
Laura Pires
85933

Gostei muito do seu texto, muito do que está aqui refletiu o que eu sentia em palavras. Ler foi como um desabafo. Mas, sabe, eu ainda não sei como lidar e isso sempre foi uma dificuldade para mim. Gostar muito de alguém, se importar e acabar triste porque se sente deixado de lado. Como você lida? Se afastar parece muito radical mas manter contato também dói, falando em caso de amizades mesmo.

Like what you read? Give Elizabeth Y. Eguti a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.