Cruzeiro x Grêmio

Escrito por: Lorena Abreu


Os amantes do futebol pararam nessa segunda para ver o último jogo da 8a rodada do Campeonato Brasileiro de 2017. Era esperado um jogão, apesar de todos apontarem o Grêmio como favorito e outros até falaram em goleada do time gaúcho. Este, que vem em uma fase maravilhosa — fruto do bom trabalho do técnico Renato Gaúcho — , realmente começou o jogo partindo pra cima e mostrando que não é atoa o time estar brigando pela liderança. Contudo, o Cruzeiro — que vinha de um bom jogo contra o Corinthians, apesar da derrota — do técnico Mano Menezes não se posicionou atrás, valendo seu mando de campo, e partiu pra cima também. Com o jogo eletrizante, o Grêmio abriu o placar aos 15 minutos do primeiro tempo, após uma cobrança de escanteio em que a marcação do Cruzeiro falhou (nota-se que a defesa do Cruzeiro vem sofrendo muito com a bola aérea, já que a zaga não é alta e quase ninguém sobe). Everton, 1 a 0 para o time gaúcho. Cruzeiro continuou atacando, aparentemente sentindo pouco o gol sofrido e empurrado pela torcida, que acreditava no empate e até na virada ainda no primeiro tempo. Porém, aos 41' os cruzeirenses tiveram dois baques: Mano expulso de campo e logo em seguida o segundo gol do Grêmio, numa falha do goleiro Fábio. Michel, 2 a 0 Grêmio. Felizmente, vimos o Cruzeiro ainda com a animação e ímpeto do decorrer do primeiro tempo, buscando sempre a meta adversária. Aos 45', foi presenteado com um gol do Thiago Neves, após Kannemann ter afastado mal a bola da área. Thiago Neves, 2 a 1. A torcida foi à loucura e os jogadores comemoraram muito. Cruzeiro vivo e fim dos acréscimos.

No segundo tempo, cada cruzeirense que se preze estava torcendo por um gol do seu time no começo e mais nenhum vacilo da defesa. Cada bola perto da área era um Pai Nosso rezado. E não precisou de muito tempo para as arquibancadas do Mineirão balançarem: aos 2 minutos, depois de uma matada e enfiada de bola maravilhosa do Thiago Neves, Rafael Sobis guardou, em um chute cruzado, no canto do goleiro Grohe. Começo do segundo tempo de jogo, Rafael Sobis, 2 a 2. Empatado um dos jogos mais agitados — se não o mais — desse Brasileirão. Bobo é quem pensa que a produção dos dois times iria cair. O Cruzeiro continuou atacando em busca da virada que era realidade na cabeça de todos que têm as 5 estrelas no coração. Porém, mais uma vez sua defesa o fez correr atrás do resultado. Em um jogada de velocidade, Pedro Rocha chutou, Fábio espalmou e no rebote, quem estava lá pra carimbar era o Ramiro. Ducha de água fria, Ramiro, 3 a 2 para o Grêmio. O previsto seria o Cruzeiro não aguentar tamanho volume de jogo (pois desde os 15 minutos da primeira etapa correu atrás do resultado), mas futebol não é só de previsão. O time celeste não estava afim de ser derrotado em sua casa e buscou o empate que saiu 3 minutos depois. Após uma bela triangulação, Robinho marcou para o Cruzeiro. Robinho, 3 a 3. O time gaúcho continuou buscando o resultado que o deixaria na liderança, mas o Cruzeiro não deixou. Destaque indiscutível para o volante Lucas Romero, um monstro no meio-campo. Fim de jogo. Realmente, melhor partida do Campeonato Brasileiro de 2017.


Comentários

Espero que o Mano perceba que:

  • O time não pode jogar na retranca em hipótese alguma, em lugar algum. Retranca não consta no DNA do Cruzeiro;
  • O volume de jogo dos últimos jogos mostra que temos qualidade pra ficar entre os 6 primeiros, mas é preciso treinar jogadas ensaiadas/triangulações/bola aérea e a zaga precisa melhorar muito. É triste e desesperadora vê-la jogando. Dedé e Manoel, voltem. Léo não dá mais, é lento e não sobe em nenhuma bola;
  • Precisamos urgentemente de uma palavrinha chamada equilíbrio;
  • É tempo de Rafael. Gosto muito do Fábio, o tenho como um dos meus ídolos e o respeito muito, mas o Rafael estava e está numa fase muito boa para ficar no banco. O reflexo e a saída de bola dele são muito bons;
  • Não dá pra ficar esperando o adversário fazer gol pra poder sair pro jogo. Sempre pra frente;
  • É preciso contratar. Diogo Barbosa mostrou que tem muito futebol, mas a sequência de jogos que ele vem fazendo pega qualquer um, ainda mais porque ele não tem um substituto;
  • Ábila vem fazendo muitos gols, isso é fato. Porém, nem sempre que o Mano o saca do time pra colocar o Rafael Sobis está errado. Hoje eu achei que o Sobis faria um papel tático muito mais eficiente pra ESSE tipo de jogo do que o Ábila, pois com o camisa 9 não teríamos tanta velocidade, que é o que o jogo demandava. Sobis deu mais agilidade e ainda marcava, já que o time do Grêmio é muito rápido. É preciso paciência pra criticar quando realmente for necessário;
  • Romero e Cabral é a dupla na volância. Ainda fico indignada pelo tempo que o Lucas Romero ficou como última opção nesse time. Joga muito. Henrique, capitão, perdão, mas vai ter que jogar muita bola pra tirar o baixinho do time titular.

No mais, obrigada Cruzeiro por esse jogo e pelo jogo contra o Corinthians. Confesso que, apesar de ter conquistado apenas 1 ponto, fiquei mais animada com o futuro. Continue jogando pra frente, retranca não nos deixa reconhecer nosso time.

Até a próxima, sempre estaremos aqui por você!