Sobre meios que julgamos ser fins


Obrigado por todas as vezes

Que me ajudou a ver

Coisas que naquele momento

Eu não conseguiria entender

Agradeço por sua contribuição

Mas só o meu Eu pode trazer

As respostas para meu coração

O cotidiano já esbanja beleza

As vezes não perceptível aos desatentos

Mas é só através de meus olhos limpos

Que terei certeza

Exalamos felicidade por Natureza

Tu não completara algo

Pois nada me faltava

É só com minhas próprias Mãos

Que saberei

A dádiva de entender

O que fui, o que sou e o que me tornarei

Quase todo final é triste

Mas necessário se faz

Segue o teu caminho

Que o meu seguirei em paz.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.