A nota mais suja da minha vida

Eu sou Gustav Lourenço, aluno do CEFET-RJ/Maracanã. Estou cursando o segundo ano do curso de Meteorologia, no ensino médio-técnico. Tenho 17 anos e tenho uma grande identidade com matérias de humanas. Sou mais um daqueles alunos que tem matemática, química e física como suas fraquezas.

Desde o início do ano, minha turma vem tendo resultados extremamente baixos na matéria de física e é ai que começam os primeiros problemas da educação pública. Um professor que possui um método extremamente ineficaz e ultrapassado é quem nos dá aula. E o pior, ele é praticamente intocável.

Uma vez, quando questionei um outro professor também de física sobre um possível afastamento recebi a seguinte frase: ‘Mesmo com esse problema das turmas não conseguirem -em sua maioria- entender o que ele fala, ele não faz nada de errado, cobra só o que dá na lista.’

Nesse momento,incrédulo questionei se só por um acaso a parte pedagógica valia de algo, recebi um silêncio seguido de uma mudança de assunto. Em suma, era mais importante que ele cobrasse exatamente o que põe na lista e que nós gravássemos o conteúdo do que aprendêssemos algo.

Em muitas de suas frases, tem uma que é válida re-forçarmos aqui:‘‘Isso aqui não é meu, nem de ninguém. Portanto, não tem outro jeito. Nós temos que decorar e não entender.’’

Pois muito bem, depois de explicado em parte a situação da turma, vamos a explicação do titulo desse texto. Nesse 3° Bimestre, tivemos uma avaliação para que pudéssemos assim, termos nossa nota. A fórmula secreta para ter uma boa nota? Pegue as listas, faça-a várias e várias vezes, grave todos os exercícios e faça um control-c control-v manual na prova.

E nessa fórmula, venho me arrastando ao longo do ano, e nesse bimestre, consegui um 6,5 num colégio onde a média é 6. Você pode pensar: ‘Ah, ele está reclamando e tá acima da média.’’ De fato, pela primeira vez em um ano, consegui esse feito; como? Gravei metade da lista e uma questão por descuido do fiscal ficou no quadro na hora da prova e boa parte da turma pode copiar a resolução.

E assim, em quase um ano de aula, eu não consegui entender nenhum conceito,não sei o porquê de certas coisas serem daquele jeito, não entendi porque tal fórmula foi formulada. Apenas fiz aquilo que o sistema mandou, gravei uma fórmula, gravei uma resolução de uma questão e assim consegui obter aquela que foi, a nota mais suja de toda a minha vida.