Façam um boicote direito

Segundo os evangélicos, Deus não gosta disso.

Grupos de evangélicos doen, digo, fundamentalistas organizaram um boicote à propaganda de dia dos namorados de O Boticário. O anúncio mostra diversos casais, inclusive homoafetivos, se presenteando e trocando afagos. No começo do ano, o mesmo movimento, encabeçado por Marcos Feliciano, organizou um boicote contra a Natura, que patrocina a novela “Babilônia”. Na ocasião, escrevi o seguinte texto:

Se é pra fazer boicote, então saiam do Facebook (e Instagram, por consequência), não busquem nada no Google e nem usem nenhum produto da Microsoft (inclusive esse Windows piratão aí): essas empresas apoiam a causa LGBT.

Não comprem no Carrefour e Walmart, tirem já seus dinheiros do Bradesco e Itaú — inclusive as contas que tu pede o dízimo, Feliciano — parem de comer no McDonald’s: eles patrocinam um compromisso das empresas com os direitos LGBTs.

Ah, e sabe aquele iPhone que… você comprou em 24x nas Casas Bahia? Destrua já. O presidente da Apple é assumidamente homossexual. Inclusive, ele disse que ser gay é o maior presente que Deus poderia ter lhe dado.

Então, se é pra promover um boicote às empresas que “lutam pela destruição das famílias”, faça direito. Ou então você vai estar sendo só mais um alienado e servindo de massa de manobra.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.