Começo

São tantos lugares, meu Deus!
Tantas lentes nos admirando
os cães latindo para o futuro que escorre entre seus dedos,
e você nem liga,
nem se importa em perder o jogo

Quebramos espelhos pelo caminho,
avistamos gatos pretos,
e sua expressão continua a mesma
bochechas rosadas, olhar maldoso,
cabelo desajeitado e muita cocaína

Eu mudei o jeito de te amar,
mas você nem percebeu
estava demasiadamente ocupado,
lutando por coisas que não discutimos a respeito
porque seu tempo é limitado demais
e precisamos ficar chapados pra que me ame também

o tom da sua voz ainda mexe com minha pele,
corro daquele que é meu salvador,
pois não posso amar o sagrado
sua respiração ainda sufoca a minha
sua vivência me provoca suborno temporário.

O inicio é sempre virgem e doce
mas estou apto aos finais,
sou de pouca cerimônia,
me empanturro e vou embora sem remorso,
uso e desuso, apago, excluo,
mas você é durável demais,
os raios de sol não desbotam sua carne,
as tempestades não tiram sua postura,
e meus beijos não tiraram o seu gosto de estréia,
meu luto de final, não esconde o brilho do seu começo,
então,
oi e até logo

LUCAS PINTTO

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Lucas Pintto’s story.