JAIR O GORDINHO

Era uma vez Jair um menino gordinho Sofria bullying na escola e vivia sozinho
Ele não tinha culpa da sua compulsão alimentar 
Mas Ngm tinha dó, queriam era zoar

Era chamado de balofo e chupeta de baleia
Rolha de poço e Faustao com a cara feia 
Não tinha nenhum amigo pois todos dele só riam
Era quase impossível na escola ter alegria

Em casa não era muito diferente
Brigas, violência e ofensas eram frequentes 
O pai álcoolatra e abusivo
E era a cabeça de jair que saia no prejuízo

Um dia a arma do pai jair achou 
E no primeiro momento em se matar pensou 
Mas pensou bem e decidiu oq fazer 
Matar os colegas isso sim seria um grande prazer

Entrou na escola com muita munição
A cabeça do diretor foi sua primeira opção 
Depois na sala massacrou todos rindo 
Foi parecido com uma cena dos filmes do Tarantino

Entre pedidos de perdão jair atirava 
Sorria e comia um lanche enquanto matava 
O último alvo era quem ele mais achava culpado 
Ele mesmo, pois todos faziam ele se sentir errado

Essa é a história do menino jair 
Sofria bullying, não conseguia ser feliz nem sorrir 
Não pratique bullying com seu colega de sala
Pois amanhã ele pode se tornar um sociopata

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Lúdifer’s story.