USDT: Como proteger seu patrimônio usando o Tether?

Conheça o Tether, a criptomoeda lastreada no dólar. Entenda os motivos pelo qual é uma das criptomoedas com o maior volume no mercado atual e por que você deveria armazenar ela em uma carteira.

USDT é uma criptomoeda criada na Blockchain do Bitcoin através do Protocolo Omni Layer. Cada USDT é lastreado pelo Dólar Americano das reservas da Tether Limited. Assim como qualquer outra criptomoeda, você pode enviar, receber e armazenar Tether. Porém é necessário que esta carteira tenha o Omni Layer implementado e uma quantia em BTC para o USDT se comunicar pela blockchain do Bitcoin.

A ideia do Tether é ser uma criptomoeda estável que tenha um funcionamento parecido com o dólar, uma espécie de dólar digital. Seu uso primário é dar estabilidade em um mercado volátil e oferecer liquidez para exchanges que não possam negociar em dólares e/ou com bancos.

No universo das criptomoedas, existe uma classe de moedas que procuram ser substitutas estáveis do dólar. Estas moedas são classificadas como “moeda estável” existem diversas outras além do Tether que têm essa mesma proposta, mas o USDT é a mais popular.

Apesar de todo esse lado muito positivo, existe outro que deve ser exposto, os riscos da centralização do Tether e os possíveis impactos em um mercado descentralizado. O fato das mesmas pessoas que cuidam da Bitfinex cuidarem do Tether e isso acabar gerando um conflito de interesses. E a possibilidade do USDT não ser de fato lastreado na proporção 1:1 com o Dólar Americano, como é dito. Apesar de em recente auditoria ter sido comprovado que o lastro de 1:1 é real.

Agora que você já entendeu o que é e como funciona o Tether, vamos te explicar como ele pode ser usado para defender seu patrimônio.

Com a paridade 1:1, em um mercado volátil como o das criptomoedas, a estabilidade / segurança de que o valor não vai mudar é essencial após um trade, ou uma alta. Vamos imaginar uma situação em que o indivíduo faz um trade e garante 35% nele, ou seja, do capital que ele dispôs para o trade, agora ele tem 35% a mais. Se ele manter essa quantia na criptomoeda, ele vai estar sujeito ao risco da desvalorização, sendo que uma das possíveis formas de assegurar esse patrimônio é vendendo e transformando em moeda fiat. Nessa operação podem incorrer várias taxas, seja de saque, transação, do minerador, por aí vai, além de toda burocracia e demora envolvida. Às vezes até te impossibilitando de negociar no intervalo de tempo de saque e depósito. Exatamente para resolver esse problema que temos o Tether como uma forte estratégia de defesa de patrimônio, uma vez que eliminando toda a burocracia e taxas, você consegue sair de uma operação e garantir seu ganho ou reduzir sua perda.

O Tether é majoritariamente armazenado em exchanges centralizadas. Sabemos que exchange não é carteira, são passíveis a falhas, ataques hackers, etc. Portanto deixar seu patrimônio suscetível ao risco de perda é algo que deve ser evitado ao máximo. Por isso é recomendado, assim como qualquer outra criptomoeda, deixar seus recursos armazenados em uma carteira descentralizada em que somente você tenha acesso a chave privada desse endereço.


Junte-se às nossas mídias sociais:

Facebook: https://goo.gl/4J5HDY

Twitter: https://goo.gl/a4o2G7

Telegram News: https://t.me/LunesNews

Telegram Inglês: https://goo.gl/1vjkDr

Telegram Espanhol: https://t.me/EspanolLunes

Telegram Francês: https://t.me/LunesFrancais

Telegram Português: https://goo.gl/y1qZfj

Discord: https://discord.gg/2zpywNW