As 5 lições de liderança aprendidas com MEU MALVADO FAVORITO

Recentemente, eu assisti pela segunda vez ao filme animado MEU MALVADO FAVORITO. O filme é divertido, muitas vezes engraçado e, o mais curioso, cheio de lições a serem aprendidas — e não pelas crianças, mas pelos líderes “outhere”. Abaixo eu listo as cinco principais lições que aprendi com o desenho.

Lição 1: Nenhum resultado realmente brilhante pode ser conquistado sozinho.

No filme, o personagem principal, Gru, tinha um objetivo em mente que, ao tentar sozinho, foi frustrado. Ele então percebeu que as três coadjuvantes do filme tinham habilidades que seriam necessárias à sua missão.

Lição 2: Não use as pessoas, trabalhe com elas.

Na história fica claro que quanto mais fechado e individualista o Gru tenta ser, mais as coisas davam errado e ele se frustrava. A partir do momento em que ele começou a se envolver e curtir suas três “ajudantes”, as coisas passaram a melhorar e um clima harmonioso tomou conta do ambiente. Até os minions, que já são criaturinhas fofas, ficaram ainda mais dóceis. Estar em harmonia com as pessoas nos deixa feliz, e sentir-se bem é fundamental para realizarmos nossos sonhos.

Lição 3: Sempre haverá alguém tentando fazer a mesma coisa que você ou te superar.

O Gru tinha um rival, o Vector. Esse rival era forte, mas trabalhava sozinho. Já o Gru, quando esteve em apuros, viu que sua equipe não mediu esforços para ajudá-lo. É um exemplo prático para o antigo ditado: a união faz a força.

Lição 4: Em algum momento de nossa carreira, nós temos que escolher entre continuar com o plano ou fazer a coisa certa.

Em um determinado momento, o Gru precisou fazer essa escolha, e escolheu seguir com seu plano. Sim, ele conseguiu atingir seu objetivo, porém não se sentiu realizado. Porque atingir o objetivo sem fazer a coisa certa, que era estar ao lado das pessoas que o ajudaram, não fazia mais sentido. Ao perceber isso, ele admitiu o seu erro e voltou atrás.

Lição 5: Dar é melhor do que receber.

Quando o Gru parou de ser o centro de sua própria atenção e começou a prestar atenção nas necessidades dos outros, sua vida mudou completamente. A satisfação que sentimos quando ajudamos ao próximo não tem preço, como bem explica o professor e Ph.D de Berkeley Dacher Keltner, em seu livro Born to be good: a ciência de uma vida com significado. E essa sensação de prazer transborda para todos os lados da vida: pessoal, espiritual e profissional.

Como líder, em algum momento da vida, você poderá aplicar essas cinco lições. Você não precisa, mas é certo que ao fazer dessa maneira a jornada será muito mais agradável e, quem sabe, até divertida. Experimente colocá-las em prática na sua liderança e observe o que acontece. Depois, volte aqui para me contar e ajudar os outros com a sua experiência! ;)