As casas já não são o que eram. Deixaram de ser quatro paredes onde vivíamos, comíamos e dormíamos e passam a ser espaços que podemos partilhar, mais pequenos, modeláveis e extensíveis aos sonhos e necessidades de quem lá mora. Helen Duphorn, diretora-geral da IKEA em Portugal falou com o SAPO 24 sobre a casa do futuro. Ou antes, dos dias de hoje. Com o foco na cama e na mesa.

Paulo Rascão | MadreMedia

A obsessão sobre como será o mundo no futuro é uma característica do ser humano. A casa que teremos amanhã e temos hoje, não fica fora desta equação na qual arquitetos e designers desempenham papel de visionários, antecipando tendências, ajudando à transformação e adaptação.

O conceito de casa, tal como a entendemos, tem vindo a mudar. O típico “abrigo” das nossas necessidades básicas — comer, beber e dormir -, ou as quatro paredes onde só vivíamos tem vindo a dar lugar a algo mais que acrescenta outro sentido à expressão “a nossa casa”. Ou ao “sentir-se em casa”.

Recuando uns…


É um dos maiores críticos à liderança de Rui Rio e o homem que teve as câmaras todas apontadas no segundo painel da tarde do primeiro dia da convenção do MEL. Depois das notícias de que Luís Montenegro iria avançar para a liderança do PSD, o SAPO 24 falou com o deputado Miguel Morgado para saber como se posiciona no atual xadrez social-democrata, qual a sua visão sobre a situação do partido e sobre a direita portuguesa.

Pedro Marques | MadreMedia

João Miguel Tavares na abertura do painel “Captura de interesses, um combate permanente” disse que ia começar com uma provocação. E ia. O jornalista e comentador político queria falar da semana de mediatismo que colocou a 1ª Convenção do Movimento Europa e Liberdade (MEL) nos jornais ainda antes desta ter acontecido, mas antes, uma notificação ‘caiu-lhe’ no telemóvel e a provocação ‘caiu’ em cima do colega de painel: “acabo de receber uma notificação que diz: Miguel Morgado disponível para a corrida à liderança do PSD”, disse entre sorrisos. …


Com o selo da National Geographic, o fotógrafo Joel Sartore fotografou mais de 8 mil espécies de animais em risco de extinção. Das 100 fotografias expostas na Cordoaria Nacional, em Lisboa, 12 foram captadas em Portugal. Se a toupeira-de-água é a rainha em território nacional, o rei da exposição é o lobo mexicano.

créditos: Paulo Rascão | MadreMedia

Quem tem medo do lobo mau? A pergunta faz parte do imaginário de cada um de nós na tentativa de injeção de porções de medo no outro. Uma espécie de vacina administrada com as histórias da carochinha contadas às crianças ao longo dos tempos na fábula dos “Três Porquinhos” ou do “Capuchinho Vermelho”.

Ora, na Cordoaria Nacional, em Lisboa, esta frase das fábulas contraria a lógica infantil, criando algo mais próximo de um mito urbano.Naquele espaço à beira do rio Tejo, em 500 metros quadrados de área de exposição, poucos são os que têm efetivamente medo do lobo mau e…


Os anos 90 estão a ser celebrados como nunca em estilos de roupa, filmes, séries de televisão, videojogos e, claro, festas temáticas. As cobiçadas festas “Revenge of the 90's” têm andado em tournée por todo o país e agora, pelo caminho, foi lançado um livro. Serão os anos 90 a última grande década?

Rita Sousa Vieira | MadreMedia

A maior adesão à “moda” dos anos 90 vem dos millennials, ou geração Y, cognome com que ficaram rotulados os nascidos entre 1981 e 1996. Um millennial nascido, por exemplo, em 1988, tem hoje 30 anos. Em 2002, tinha 14 anos e quando ligasse a rádio provavelmente ouviria Eminem, que dominava as tabelas, ou a música do verão desse ano, “The Ketchup Song (Asereje)” das espanholas Las Ketchup. Também nesse ano, Avril Lavigne, os Tribalistas e Justin Timberlake lançaram os seus primeiros álbuns e Christina Aguilera lançou o provocatório “Stripped”. Foi também o ano em que as Spice Girls e…


Anote estas datas, vem aí um ano em cheio no que toca à música ao vivo. E, recordamos, em 2019 o IVA dos espetáculos passa de 13 para 6%. Boas entradas e bons concertos — até lá fique com a nossa playlist.

Steven Wilson
O multi-instrumentista britânico dará em 2019 continuidade à digressão “To The Bone”. Digressão essa que recebe o nome do seu último longa-duração lançado em 2017.
15 de janeiro — Sala Tejo da Altice Arena, Lisboa

Gavin James
O músico irlandês faz a sua grande estreia em Portugal com dois concertos em nome próprio. Gavin James vai apresentar em terras lusas o novo trabalho de estúdio “Only Ticket Home”, lançado no passado dia 26 de outubro.
18 de janeiro — Hard Club, Porto,
19 de janeiro — Lisboa ao Vivo, Lisboa

ANAVITÓRIA
Depois do enorme sucesso de “Trevo” em colaboração…


A tradição da Árvore de Natal não tem um percurso histórico óbvio. Sabemos, contudo, três coisas: emerge do costume romano de ornamentar o interior das casas com elementos vegetais; está relacionada com a cultura popular cristã protestante do centro da Europa; a única proibição ordenada pela igreja a este costume data de finais do século VI e, pasme-se, foi emitida pelo então bispo de Braga: Martinho Bracarense.

O Reino Suevo

No século V, concluída a invasão do noroeste peninsular, o norte de Portugal e a Galiza formam durante quase 200 anos o Reino germânico Suevo com capital em Braga. Muitos costumes romanos persistem como a celebração das calendas, onde, por exemplo, as pessoas se presenteiam com ramos de árvores para dar boa sorte no novo ano. E é fundamentalmente destas festas que deriva a decoração das casas dos suevos deste período com loureiro e outros verdes.

Martinho Bracarense, o primeiro bispo de Braga, e depois santo, também conhecido por S. Martinho de Dume, funda um mosteiro em Dume e inicia…


No mercado temporário do Bolhão, há quem espere por 2020 para ter um Natal a sério. O histórico espaço comercial mudou-se em maio para uma casa temporária. Os comerciantes dizem que as obras no edifício velhinho eram necessárias, mas criticam o esquecimento que os atirou para a cave de um centro comercial — onde ninguém procura o mercado.

Faltam poucos dias para o Natal. Porém, no Mercado Temporário do Bolhão, alguns metros acima na mesma rua do histórico Mercado do Bolhão, no Porto, isso não se nota.

Aberto nas caves de um centro comercial, o Mercado Temporário do Bolhão acolheu os vendedores e vendedoras do antigo edifício na Baixa do Porto, fechado para obras pelo menos até 2020.

Para os comerciantes, o espaço temporário não é o Bolhão. E isso nota-se em tudo: dos pregões que não se ouvem, aos clientes que não aparecem.

É o primeiro Natal na casa temporária e os comerciantes queixam-se da falta de…


O adro da capela de Santa Justa, no cimo da serra com o mesmo nome, em Valongo, é desde domingo palco de um corrupio. Vem povo de todo lado à procura de qualquer vestígio da tragédia que matou quatro pessoas — numa espécie de romaria macabra.

Pedro Soares Botelho | MadreMedia

Chegando ao largo em frente à capela de Santa Justa, em Valongo, distrito do Porto, já não há indícios do teatro de operações. Só dois repórteres vão arrumando um tripé e uma câmara num carro. Não há bombeiros, polícia, Proteção Civil — só povo, que vai chegando pouco depois da hora do almoço.

“O que é que vêm cá fazer?”, perguntamos aos dois homens que conversam junto à capela. Riem. “Olhe, é a curiosidade”.

“Não é todos os dias que isto acontece”, diz um deles, depois de vir do lugar onde está a antena. “É quase como se caísse um…


Uma diva, uma criada, o presidente Marcelo, um professor e uma grande lição. Esta é a peça que a companhia 21 Em Cena, a primeira constituída só por actores com Trissomia 21, estreia hoje no Fórum Picoas. No meio de gargalhadas, um assunto que não é para rir.

Pedro Santos | MadreMedia

Podíamos dizer que são actores iguais aos outros, mas não é verdade. Nasceram com síndrome de Down, “uma perturbação do desenvolvimento intelectual”, como explica a psicóloga de neurodesenvolvimento Patrícia de Sousa. A decisão de criar um grupo de teatro só com jovens adultos com Trissomia 21 não foi pacífica sequer para as famílias, menos ainda para os defensores do politicamente correcto e da inclusão social. O SAPO24 foi conhecer os bastidores desta história e assistir aos ensaios de “A Última Lição”, a peça que estreia hoje, a terceira que a companhia apresenta ao público.

Ainda não são 18 horas e…


A centenária Vista Alegre e a Boca do Lobo criaram uma peça de mobiliário de luxo. Manufaturada, junta a arte de pintura em porcelana com mais de 200 anos ao design contemporâneo. Uma inspiração secular do qual nasceram oito bares em que cada qual demorou 500 horas só a ser pintado e que, no fim, levam a assinatura do nome do comprador.

Ao todo, são 1090 pequenos triângulos de porcelana, dos quais 741 integralmente pintados à mão pela equipa da Manufatura da Vista Alegre. Desses, 392 foram pintados a “azul de grande fogo” e 349 foram policromados.

O resultado é uma peça de mobiliário de luxo, com edição limitada a apenas oito exemplares, que junta uma marca centenária (1834) de porcelana, cristal e vidro, de Ílhavo, Aveiro, a uma marca de luxo de design contemporâneo que recorre às técnicas tradicionais de artesanato, a Boca do Lobo, empresa que nasceu em 2005, no Porto.

Once Upon a Time é uma recriação da icónica

MadreMedia

MadreMedia is a media innovation company focused on content creation for digital platforms.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store