Jordan Henderson: De execrado a capitão, o inglês marca 6 anos em Liverpool.

Jordan Henderson comemora, hoje, 6 anos desde que assinou com o Liverpool. Contratado junto ao Sunderland por £16m em 2011, a transferência chamou a atenção pelo preço alto. Na época, Jordan tinha 20 anos e o peso de uma transferência desse calibre afetou suas performances. Mesmo tendo vencido a Carling Cup em sua primeira temporada com o clube, suas atuações não eram convincentes. A impaciência da torcida era clara, e o fato de Henderson jogar fora de posição e, assim, tirar Dirk Kuyt do time titular não ajudava. O garoto estava claramente nervoso e parecia mais um caso familiar do Liverpool contratando jogadores ingleses, simplesmente por serem ingleses.

Henderson venceu a Carling Cup em sua primeira temporada, mas passou longe de impressionar.

Ainda assim, existem jogadores que ganham sua afeição simplesmente por lutarem contra adversidades. Boa parte da torcida sentia que, mesmo estando abaixo do nível esperado, Henderson ainda era vitima de críticas injustas, pois o jogador se transformou num bode expiatório para tudo de ruim que acontecia em campo. Logo, o jogador começou a dividir opiniões.

Chega, na temporada seguinte, Brendan Rodgers. O futuro de Henderson parecia ser longe daqui, com o novo técnico tentando utilizá-lo como moeda de troca. O alvo de Rodgers era Clint Dempsey, do Fulham, mas o negócio não concretizou-se, com Hendo recusando a transferência e determinado a conquistar seu espaço. Desse ponto em diante, Jordan se tornou um novo jogador.

Utilizado mais pelo centro do campo, como um box-to-box, Jordan Henderson começou a ser muito mais influente e ao fim da primeira temporada de Rodgers no comando, o número 14 já tinha seus admiradores e dava sinais reais de que poderia ser um jogador importante.

No entanto, foi em 13/14 que Henderson realmente se tornou indispensável. Como o segundo homem de meio-campo num 4–4–2 diamante, operando a frente de Steven Gerrard, sua energia era vital para o funcionamento do esquema idealizado por Brendan Rodgers. Defensivamente, Henderson cobria os espaços que Gerrard, devido a sua idade, não podia/devia cobrir. No ataque, Jordan distribuía muito bem a bola com passes rápidos e precisos, mantendo o jogo num ritmo alto e contribuindo para o que foi um dos ataques mais letais da história da Premier League.

Jordan Henderson era o coração do meio-campo do Liverpool.

Até hoje o sentimento de que um dos motivos pelo qual o título escapou das mãos do Liverpool, em 13/14, foi a ausência de Jordan Henderson nos últimos jogos da temporada. O meio-campo perdeu boa parte de sua alma e se tornou bem menos efetivo.

Em 14/15, Henderson consolidou-se como um líder dentro e fora de campo. Para muitos, o, já, vice-capitão foi o melhor jogador da temporada em questão. Com um retorno de 7 gols e 14 assistências, Jordan foi o grande provedor de gols da época. O gol contra o Manchester City, em Anfield, foi um dos momentos mais especiais da campanha e o jogo contra o Bolton, na FA Cup, demonstrou como Henderson havia se tornado um de nós. Segundo Brendan Rodgers, Jordan estava dispensado do jogo para ver o nascimento de seu filho. No entanto, o jogador prometeu que assim que a criança nascesse, ele estaria com seus companheiros e assim foi feito. Mesmo com a equipe já tendo viajado, Henderson pegou seu próprio carro e dirigiu até Bolton de madrugada, chegou ao hotel, dormiu algumas horas e foi para o jogo para capitanear seu time.

Gerrard partiu e Henderson assumiu o posto de capitão, mas infelizmente, sofre com lesões desde então. Ele ainda não teve uma sequência significativa de jogos sob o comando de Klopp, mas já demonstrou que pode ser um homem muito importante para o alemão, sendo crucial para o começo de temporada eletrizante que fez muitos acreditarem que o Liverpool poderia, finalmente, alcançar o título da Premier League.

Aos 26 anos, Henderson enfrenta mais uma batalha, dessa vez para manter-se em boa forma física. Caso consiga, ele com certeza é peça-chave para Klopp e pode transformar-se no jogador com mais tempo de clube, caso Lucas Leiva deixe o clube nesse verão.

Já são 6 anos de Liverpool e Jordan Henderson ainda tem seus melhores anos pela frente. Existe o potencial para o garoto nascido em Sunderland tornar-se um jogador histórico em Anfield, algo que era inimaginável em sua chegada.

Like what you read? Give Make Us Dream Brasil a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.