Sobre a saudade

Como diz Marcelo Camelo “saudade é pra quem tem”. Talvez seja isso, tenho saudade demais e te tenho cada vez menos.

Ela é tão linda nas poesias mas o sentimento em si dói tanto. O tanto de saber que ela tá aqui e tu não, essa presença que ela trás que eu queria que fosse tu, só tu, não ela.

Ela só consegue ser linda naqueles dias em que eu sei que vou te ter, aquela coisa gostosa que dá na boca sabendo que os meus lábio vão encontrar os teus, e que a minha mão vai encostar na tua. Nesses dias ela me faz companhia, me lembra do jeito que tu fala antes de me beijar, e do som da tua risada se confundindo com a minha, assim como Chico Buarque, eu acho uma delícia. Ainda mais quando você esquece os olhos em cima dos meus ou quando meu corpo chega perto do teu e o silencio nos faz companhia.

Ela me dói quando tu vai embora. Quando eu vejo tu virar as costas e me olhar com aquela cara de “até logo” porque eu sei o quanto aquele até logo vai demorar a chegar e o tanto que eu vou ter que conviver com ela até tu voltar.

As tuas partidas são sempre tristes mas compensam quando tem as tuas chegadas. Tudo que tem tu no meio compensa, até a saudade, porque ela é tua, só tua.

A saudade que eu sinto é sempre tua.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Manoela Silveira’s story.