Immortel ad vitam, adaptação feita pelo próprio Enki Bilal a sua trilogia Nikopol.

Por que Aristóteles é vendido como pensador inócuo se é tão consequente?

Lógicos e taoistas concordariam que Aristóteles é um pensador perigoso.

O valor do hábito na construção do ser humano revela também o caminho inverso, do hábito como fator da desconstrução humana, impedimento do florescimento de potencialidades (ui-ui-ui).

Para não ver todo tipo de sistema (de controle) que pode ser construído, e os que já são construídos, com base nos hábitos, ritos e costumes é preciso crer numa antropologia (numa ideia de natureza humana). Ou afirmar uma.

O velho Ari dizia que escravos têm alma de escravos etc. (Lá no livro 1 da Política, o velho Ari fala que, no fim, é uma relação de amizade entre mestre e escravo. E em seguida foge do assunto.)

Quem ainda acredita hoje na ideia de alma de escravo? Porque hoje todo mundo acredita em aprendizado e em educação.

E, no entanto, Aristóteles é visto como força neutra ou positiva, como um pensador bem mais benigno que Platão, que nunca apresentou uma cibernética (ou seja, um sistema de controle, apesar dos diálogos na República).