O Restinga Redskulls teve o quarto melhor ataque terrestre de 2016 no quesito de jardas terrestres por jogo com 133,2 (Divulgação: Mariana Capra/FGFA)

Campeonato Gaúcho 2017 — Restinga Redskulls

O time do bairro da zona sul de Porto Alegre surpreendeu no ano passado e ficou perto de chegar na final do Campeonato Gaúcho, o Gigante Bowl. A temporada foi positiva, mas houve mudanças na equipe e na comissão técnica para 2017. A equipe está em desenvolvimento para ter o mesmo desempenho do ano passado, algo que não será fácil.

De acordo com o presidente do Redskulls, Anderson Rafael Gomes Rodrigues, hoje a equipe possui 32 atletas e o objetivo do time é ter até 50 jogadores para o começo do Campeonato Gaúcho. Amanhã, haverá uma nova seletiva para os caveiras vermelhas adicionarem novos membros ao elenco (mais informações sobre local e horário da seletiva, na página do Redskulls no Facebook).

Depois da saída do treinador Paulo Pillar do comando do Redskulls, a posição ficou em aberto. O próprio presidente, Anderson Rafael Rodrigues, assumiu como o novo head coach da equipe. A comissão técnica também possui um coordenador ofensivo e irá anunciar um coordenador para a defesa em breve.

Fala, presidente!

Sobre a o desempenho da equipe no ano passado, o presidente Anderson Rafael Rodrigues comentou que o time foi bem no primeiro semestre, mas que na segunda metade do ano acabou diminuindo o ritmo e consequentemente o desempenho. Para este ano, ele quer mudanças: “Precisamos buscar ter um grupo qualificado, uma equipe onde vamos conseguir trocar atletas por outros e manter a mesma intensidade” disse o presidente, que também é o quarterback do time da Restinga. Rodrigues elogiou os adversários que compõem o grupo: “O Juventude é um time forte, o Pumpkins também e o Snakes está crescendo de uma forma muito rápida” disse.

“Estamos tentando consolidar a equipe. No ano passado usamos apenas um time a temporada inteira, sendo que existe lesões, cansaço e fadiga muscular. Isto não tem condição de acontecer, por isso decaímos no segundo semestre. ” Anderson Rafael Rodrigues, presidente do Restinga Redskulls

O jornalista Douglas Demoliner, que foi o narrador do Gigante Bowl, em 2016, no Estádio Beira-Rio, falou sobre a saída do treinador Paulo Pillar e como isso deve afetar a equipe: “O conhecimento que o Paulo (Pillar) tem sobre o esporte, sobre as equipes e, principalmente, sobre os Redskulls, farão muita falta dentro do campo. O time foi moldado por ele, temos que ver como será a resposta do Restinga na estreia do Gauchão” disse.

Além disso, Demoliner também citou equipes que estão no Grupo B, ao lado do Redskulls, como candidatas a passar para os playoffs.

“O Juventude é sempre favorito, pelo investimento, ótimas contratações e as boas campanhas nos últimos dois anos. E os Pumpkins, com a nova comissão — o Ângelo vem de uma baita temporada no comando dos Miners — e os reforços, também é um dos favoritos para ir longe” Douglas Demoliner, jornalista

O Clipboard Report também está no Facebook, no Twitter e no Instagram. Siga o Blog nas redes sociais e acompanhe as publicações por lá!