O QUE A DILMA FALA NA TERAPIA?

Às vezes eu fico pensando o que a Dilma fala pra terapeuta dela.

Fonte: http://www.sociedadeativa.net/

Juro, eu fico mesmo.

Se eu que não sou presidenta levo tanto problema pra terapia, imagina quanta bizarrice ela não tem pra levar.

Esse pensamento me ocorreu com todos esses acontecimentos sórdidos pelos quais ela está passando. O processo de impeachment, o julgamento, as acusações, etc.

Porque, sabe, por trás da presidenta, por trás daquele personagem e daquela cara de brava, existe uma ser humana (nova palavra pra vocês). Uma pessoa como eu ou você, que acorda de manhã e tem que decidir se vai comer tapioca ou pão francês. E que pode gostar de violetas roxas e de ficar de pijama o domingo inteiro vendo as séries preferidas no Netflix.

E ela deve ter uma terapeuta. Quer dizer, ela TEM que ter uma, né?

Eu realmente espero que ela tenha.

Porque cara, eu fico pensando, como uma SER HUMANA consegue passar por tudo isso?

Eu não conseguiria.

Se eu fosse ela eu já estaria debaixo da minha cama chorando em posição fetal. Ou então já teria falado:

“FODA-SE ESSA MERDA TODA. DESISTO! SE É TÃO IMPORTANTE PRA VOCÊS, PODEM FICAR COM ESSA JEBA. ADEUS.”

E me mandaria daqui. Cuba nem parece uma ideia tão ruim assim, afinal.

Juro, eu faria muito isso.

Mas já que ela escolheu não fazer, o que será que ela fala na sessão de terapia?

Será que ela fala das mazelas da carreira política de uma presidenta ou será que ela fala de coisas triviais de uma mulher que é mãe e avó?

Eu fico imaginando se ela chega lá na terapia, senta na cadeira e fala:

- Olha, aquele Senador Fulano tá me tirando do sério. O processo do impeachment tá uma merda, é tanta pressão e eu me sinto impotente, não sei mais o que fazer. Amanhã tem a votação, to há dias sem dormir e com uma put* exaqueca. Ser presidenta do país é fod*, tô precisando de férias.

Ou se talvez o papo seja mais:

- Estou preocupada com a minha filha, a gente anda discutindo muito e eu já falei que queria ver mais o meu neto. Mas ela tá lá toda preocupada e não quer me falar o que tá acontecendo, apesar de eu sempre insistir pra ela que nós somos amigas…

Sei lá, vocês imaginam se de repente a Dilma estaria fazendo um coaching? De repente ela falou pra terapeuta que ela tá pensando numa transição de carreira e tá procurando quais possibilidades ela tem.

Vai ver ela pensa em abrir uma brigaderia. Ou uma loja de bolos caseiros.

VAI SABER???

E se de repente ela tem problemas de auto-estima e tá descobrindo na terapia que é por causa da relação com o pai? Ou com a mãe?

TODO MUNDO tem dad issues, gente. Ou mom issues. Ou, mais provavelmente, os dois.

É difícil de imaginar, mas todo ser humano e, por conseguinte, toda figura pública, tem uma faceta da vida que todo o resto desconhece. Um lado particular e humano, muito além daquilo que passa na TV.

A Dilma, por exemplo, pode estar preocupada pensando se a filha vai deixar ela levar o neto pra Disney. Ou tentando entender por que ela não consegue ter um relacionamento estável e sempre atrai o mesmo tipo de pessoa.

Sei lá, coisas que eu e você levamos para as nossas terapias de não-presidentes.

Não é possível que a vida da Dilma seja só esse circo todo e esse monte de merda que a gente vê.

Nenhum ser humano ou ser humana aguentaria isso.

Muito menos sem terapia.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.