O que vocês acham dos Hipsters? eles se consideram uma classe criativa e desapegada de tudo, se vestem de maneira diferenciada, como se não ligassem para o mundo em que vivem nem tampouco são escravos da moda e do consumismo.

O Hipster têm uma forte antipatia contra a cultura comercial dominante, enquanto estão constantemente cercados por ela. Então, ter interesses mais esotéricos se torna uma salvação cultural para eles, bem como uma fonte de diferenciação simbólica desta corrente comercial.

Eu confesso que sempre fiquei confusa com a minha posição na sociedade, porque não sou nenhuma “paty”, nem sou largada. What Am I??

Isso é muito confuso e talvez por isso sempre me senti um peixe fora d’água com minhas amigas. Sou uma mistura de culturas, mas a maioria não é assim e a gente acaba se mesclando em todas as tribospela facilidade, mas profundamente em nenhuma.

Sou fruto da Geração Y, tenho muito bom gosto, mas não compro tudo caro, tenho ideais próprias de trabalho, mas gosto da estabilidade financeira. Adoro amigos e estar com meus amigos, mas poucos me compreendem. Minha geração não teve tantas oportunidades, desfrutamos de transições e incertezas econômicas, mas somos extremamente criativos.

Até que um dia estava lendo um artigo sobre tendências e por coincidência o assunto era sobre aextinção dos Hipsters , pois uma nova tribo estava emergindo e fiquei curiosa.

Quando comecei a ler, eu super me identifiquei com o artigo e todas as minhas opiniões sobre a moda Hipster estavam bem ali naquele papel. Os Hipsters são até legais, mas também viraram o produto que mais odeiam: uma cultura comercial. Além disso, essa história de que “estou pouco me f… para tudo”, como eles gostam de mostrar, me incomoda um pouco. Muitos deles são da Geração Z, com mais acessos e facilidades, por isso mais fácil ser assim.

Geração Y, os novos Yuccies!

Em poucas palavras, uma fatia de Geração Y, nascida de conforto suburbano, doutrinados com o poder transcendente da educação, e infectados pela convicção de que não só nós merecemos a perseguir os nossos sonhos; devemos aproveitá-las.

Os Yuccies são urbanos, tem um lado criativo muito forte e se importam com o bom gosto, conforto e aparência sim. É mais ou menos assim, vou dar um exemplo meu: Eu adoro andar bem vestida, mas não preciso ter um Channel no pé para isso (o que não significa que não usamos marcas). Amo jeans, mas isso não significa que ele tenha que ser 3 vezes o meu número ou fora do contexto harmônico das peças que estou usando. Também gosto de Allstar, bem colocado num look!

Não gastamos à toa, mas usamos o bom gosto mesmo assim. Ousamos com a estabilidade.

Não tenho a intenção de ser milionária, mas amo coisas bonitas, um apê prático, bem decorado e com um escritório, porque sim, os Yuccies são multifuncionais e ligados em tudo, provavelmente tem várias funções na sociedade.

Gostamos do dinheiro, herdamos isso dos nossos pais, só não precisamos de coleções de carros para impressionar ninguém, eu ando de metrô numa boa… ahhh de bike também. Eu e meu namorado até levamos as bikes quando viajamos para ter sempre um meio de transporte na mão. Gostamos dessa liberdade.

A Geração Yuccie prioriza ganhar dinheiro com a autonomia criativa ao invés de passar 30 anos numa empresa que os suga, porém provavelmente planejarão essa passagem com cuidado. Ficar rico é bom?? É maravilhoso!! E se for assim melhor ainda! Esse é a essência da Geração Y.

Estão decididos a definir-se não só pela riqueza (ou a rejeição da mesma), mas pela relação entre riquezae sua própria criatividade. Em outras palavras, eles querem ser pagos por suas próprias ideias, ao invés de executá-las para outras pessoas.

Você merece ganhar a vida sendo você mesmo. Suas ideias são valiosas. Siga seus sonhos….Yuccies

A internet inspira os Yuccies. Interessam-se por Startups, tendências, estilo de vida, mídia social e muito mais.

Achei super legal essa identificação, me encnontrei nessa tribo Yuccie e acredito que seja a cara do blog também porque aqui falamos de cultura, boas dicas, dinheiro, mulherices, trabalho e muito mais. Nada pronto, conforme a história acontece, eu conto.

Gostou do assunto? Divida sua opinião com a gente!

De qual tribo você é?

www.mariando.com.br

Instagram: @blogmariando

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.