NADA

Às vezes eu me sinto muito próximo do nada. Longe de tudo, das lembranças que insistem em voltar mas já não me afetam mais, das relações que me satisfazem por algum tempo mas não me completam totalmente. E, apesar de parecer um pouco pessimista, eu gosto de me sentir assim. Quando simplesmente nada ao redor faz diferença é quando percebo que, afinal, eu sou suficiente e posso me dar por satisfeito.

Não estou dizendo que a vida é melhor dessa forma. Aliás, a vida não tem a menor graça sem qualquer tipo de relação. Um dos momentos em que me sinto mais completo é aquele em que consigo perceber o outro a vontade próximo a mim, sabendo que pode se abrir e ultrapassar o limite pré-estabelecido das relações sociais. É exatamente por isso que sou mais ouvinte do que narrador, mais introspectivo do que extrovertido.

É interessante perceber a proximidade entre se sentir completo sozinho e cheio de vida quando acompanhado. Isso pode SIM acontecer e é espetacular. As oscilações de humor, a vontade de estar cercado por milhões de pessoas ou escondido no seu lugar secreto, tudo isso faz parte da nossa rotina e não podemos fugir. O ser humano não tem manual e é por isso que não devemos ser tão exigentes com nós mesmos.

Costumo achar que a vida é feita de fases. Em alguma delas, você não será suficiente e vai precisar de uma outra pessoa — Ou pessoas — para tirar do peito aquele sentimento estranho de vazio. Em outra, a sua companhia irá bastar e tudo será mais bonito quando você, e só você, puder apreciar sozinho, na plenitude daquele momento. Ficar próximo ao nada não é motivo para desespero, muito pelo contrário. É nesse momento em que refletimos e escolhemos o que faz ou não diferença nas nossas vidas. Ficar íntimo do nada é entender que tudo, infelizmente, é passageiro, e que no fim das contas somos nós por nós, triste como parece mas menos traumático do que soa.

Para os mais intensos e menos reflexivos, pode ser que nada do que eu tenha escrito faça sentido. Para esses, pensar demasiadamente é um problema e nos tira a oportunidade de fazer coisas espetaculares. Eu mesmo me arrependo diariamente por pensar demais, mas não pretendo mudar esse jeito tão cedo. Estou cada vez mais próximo de entender como a vida é muito menos complexa do que parece. Como eu descobri isso? Sozinho, refletindo, não deixando o que acontece ao meu redor me afetar mais do que deve. Às vezes é bom só parar e entender que o que vem pela frente na sua vida só depende de você e mais ninguém. Passe um tempo sozinho hoje. Talvez seja o necessário para que o amanhã comece muito melhor.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.