Sono (ao sorriso)

Mais uma vez demorou a chegar. 
Quando chegou, não quis ir embora. 
Me acompanhou até o acordar. 
Me transportou pro mundo e afora.

Atravessa meu peito, 
Domina minha mente. 
Quando penso em teus feitos 
Me deixas tão contente.

Quando ela juntar-se a mim 
Em teu reino misterioso 
Faça-o distintamente majestoso

És amálgama de momentos perfeitos 
Afogados no cobertor, 
Estou completamente ao seu dispor.


Esse poema foi inspirado na música Sorriso ao Sono- Phill Veras.

  • Primeiro soneto