Preciso de fuga

Junta o tudo, de tudo imundo, da psique profundo.

Engasga o azul, o vermelho desce bem, mas tudo depois de um tempo estraga, então foda-se no final tudo rasga.

E transborda até se afogar, e pelo canto poético se salvar, só tome cuidado para não mergulhar, e se afundar.

E nem na fuga tem ajuda, as pessoas estão surdas, e ninguém escuta, e nada mais muda.

Já estou cansado, vou fugir pra um apartamento, de cor azul-ciano, na onde bata bastante vento, e ouvir ele soprano.