Visita inesperada

Eu lembro, de cada toque, cada detalhe, em ti, eu a vi, você estava aqui, ainda esta, em meus pensamentos.

Os sonhos são intensos, já faz tempo em que você, não faz uma visita neles, eu te espero, de vez em quanto, só não insista.

Só não me traga, mais uma praga, não suporto lhe perdoar, nos sonhos, me desculpar, não quero isso.

Quero te amar, me traga, em quanto eu trago, um cigarro, um abraço, um toque, em quanto, me amarro em ti, me traga até quem sabe um adeus.

Só não me traga mais azia, como naquele sonho, em que te via, com outro, que não sou eu.

Quero lembrar, de cada toque, passar os dedos, em teu cabelo, da tua pele, do seu calor, do seu amor, quero esquecer, o meu rancor.

Talvez passar, meu polegar, na sua pinta, do seu lábio superior, passar a mão na sua barriga, talvez me diga, pra nós voltarmos, a nos amar, mas só em sonhos, pois assim, podemos voar…