Saúde: Transparência e diálogo para debater plano acessível

No debate pela saúde, diálogo com setores da sociedade foi o grande diferencial

Com o objetivo de debater com todos os interessados a proposta de criação de Plano de Saúde Acessível encaminhada à Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) pelo Ministério da Saúde, a reguladora realizou de 28/06 a 30/06 uma série de encontros no Rio de Janeiro com órgãos de defesa do consumidor, especialistas do setor e representantes de prestadores de serviços de saúde e de operadoras.

Ao longo do primeiro dia do evento, 28/06, cerca de 80 pessoas participaram e representantes de cinco instituições fizeram apresentações sobre o tema: José Luiz Toro — Unidas (União Nacional das Instituições de Autogestão em Saúde); Sandra Krieger Gonçalves — OAB (Ordem dos Advogados do Brasil); Solange Beatriz Mendes — FenaSaúde (Federação Nacional de Saúde Suplementar); Alessandro Acayaba de Toledo — Anab (Associação Nacional das Administradoras de benefícios) e Ana Carolina Navarrete — Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor).

No segundia dia, 29/06, o encontro contou com a presença de cerca de 70 pessoas que acompanharam as apresentações de representantes de sete instituições: Paulo Santini Gabriel — Abramge (Associação Brasileira de Planos de Saúde); Ligia Bahia — UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro); José Luiz Spigolon — CMB (Confederação das Santas Casas de Misericórdia); Fernando Pimentel — Faculdade de Medicina de Presidente Prudente; Arthur Rollo — Senacon (Secretaria Nacional do Consumidor); Patrícia Maciel — Nudecon (Núcleo de Defesa do Consumidor); e Christiane Cavassa Freire e Sidney Rosa da Silva Junior — MPRJ (Ministério Público do Rio de Janeiro).

No terceiro e último dia de debates, 30/06, foram cerca de 50 participantes e representantes de seis instituições realizaram apresentações sobre o tema: Maria Inês Dolci — Proteste; Eduardo de Oliveira — FBH (Federação Brasileira de Hospitais); Flávia Lopes — ANAHP (Associação Nacional de Hospitais Privados); Daniel de Carvalho — Unimed do Brasil; Emílio César Zilli — AMB (Associação Médica Brasileira); e Fabiano de Moraes — Ministério Público Federal.

Após cada apresentação, os participantes do encontro tiveram a oportunidade de fazer perguntas e considerações, promovendo uma ampla discussão.

Até 28/7, todos os interessados no assunto poderão enviar contribuições à ANS para o e-mail consulta.acessiveis@ans.gov.br. Após esse prazo, a ANS irá consolidar num documento todas as considerações recebidas para a elaboração de um relatório, ao qual serão anexadas as análises técnicas realizadas pelo Grupo de Trabalho interno da ANS. O relatório será avaliado pela diretoria colegiada da Agência, que fará o encaminhamento ao Ministério da Saúde.

Confira na página da ANS no YouTube a íntegra dos encontros:

Assista aqui ao 1º dia
 
Assista aqui ao 2º dia — 1ª parte
 
Assista aqui ao 2º dia — 2ª parte
 
Assista aqui ao 3º dia

-

Confira as apresentações dos palestrantes:

Unidas
 
Anab
 
Idec
 Abramge
 
UFRJ
 
MPRJ
 
Fac. Med. Presidente Prudente
 
Proteste
 
FBH
 
Anahp
 
Unimed
 AMB
 MPF

Compartilhe para mostrar a importância do diálogo com os setores da sociedade na pauta de um debate tão importante para o bem comum.

-

Fonte