Um ano de golpe: o que rolou de lá pra cá?

Preparamos para você alguns dos piores momentos dos retrocessos desse desgoverno. Entenda como Temer está te trolando:

1. Rasgando o título de eleitor

No dia 31 de agosto, os senadores consumaram o golpe dado em maio, rasgando o seu título de eleitor, ignorando 54 milhões de votos dos 142 milhões de eleitores brasileiros.

2. Governando para os ruralistas

Após assumir a presidência de forma interina, Temer cortou R$ 160 milhões dos recursos do Programa de Aquisição de Alimentos ameaçando 40 mil agricultores e duas mil cooperativas, além de revogar uma chamada pública que estimulava a agricultura familiar deixando 188 mil famílias de 930 cooperativas a deriva.

3. Destruindo do Ministério da Cultura em 3,2,1

Quando Michel Temer anunciou a extinção do Ministério da Cultura, após exonerar 81 servidores, o setor Cultural se levantou de forma unanime e ocupou as sedes da Funarte e Iphan de todas as capitais do país, o que fez com que Temer voltasse atrás, foi uma vitória em partes: o Minc teve uma redução drástica de programas e orçamento. RIP MinC

4. Entregando o país pro mercado estrangeiro

Vamos lá: Pré-sal, rodovias, ferrovias, empresas de saneamento básico, Eletrobrás, terminais portuários, hidrelétricas, mineração, aeroportos e até a Casa da Moeda! Tá bom pra você?!

5. Atacando o programa Minha Casa Minha Vida

O programa Minha Casa Minha Vida com a entrada de Temer foi duramente atacado, sofreu cortes severos, teve suas regras alteradas e as metas reduzidas. Uma das medidas foi acabar com o uso do FGTS para financiar o Minha Casa Minha Vida.

6. Bloqueando benefícios do Bolsa Família

Absurdamente, em novembro de 2016, Temer bloqueou benefícios do Programa Bolsa Família, deixando mais de 5 milhões de pessoas desamparadas.

7. Congelando investimentos na saúde e na educação com a Pec do Fim do Mundo

A PEC do Fim do Mundo foi um dos maiores retrocessos desde que Temer deu o golpe. Basicamente, congelou os investimentos em Saúde e Educação pelos próximos 20 anos. Contra a proposta, mais de 1200 instituições de ensino foram ocupadas por secundaristas e universitários.

8. Temer permitindo o avanço dos ruralistas

Temer tentou colocar um general no cargo da presidência da Funai, não conseguiu, e colocou um pastor. Além de anistiar dívida no valor de R$ 8,4 bi dos ruralistas, no dia seguinte da aprovação da MP que desonerou contribuição social, a bancada ruralista foi decisiva no arquivamento da denúncia contra Temer por corrupção.

9. Rasgando a CLT

Essa veio de dobradinha: o congresso aprovou a Lei da Terceirização que permite a terceirização irrestrita de todas as atividades. E, na sequencia, sem dar tempo do trabalhador se recuperar do nocaute, a base do governo aprovou a reforma trabalhista. Foi o Fatality na CLT.

10. Enfraquecendo o Mais Médicos

393 farmácias populares foram fechadas e no final de março, uma portaria tirava a obrigatoriedade de investir R$ 3,3 bilhões no programa.

11. Fazendo você trabalhar até morrer

O absurdo dessa reforma é tão grande que Temer ainda não conseguiu emplacar (também por causa de seu envolvimento nos crimes de corrupção) mas o que ele propõe é que você, basicamente, trabalhe até morrer.
A idade mínima para aposentar-se seria de 65 anos para homens e 62 para mulheres com o tempo de contribuição de 25 anos!

12. Corrompendo e lavando dinheiro

Após delação da JBS e mala de Loures com R$ 500 mil endereçada a Temer, o MPF da início as investigações que comprometem Michel Temer e seu desgoverno. O golpe não se sustenta!

(Gif extra hehe)

13. Se livrando da investigação

Com 263 votos, Temer conseguiu se livrar da investigação pelo STF por crime de corrupção passiva e a corrupção venceu. O brasileiro ficou tipo como? Tipo o John Travolta no Pulp Fiction — sem entender nada.

14. Entregando a Amazônia

Essa é a mais nova velha façanha desse governo golpista, especula-se que há 5 meses Temer já estava com os planos de entregar a Amazônia para a mineração, mas a medida só foi anunciada na última semana.

E aí, qual direito você está perdendo hoje?

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.