Portugueses na Colômbia: a oportunidade que poucos aproveitam para construir muito

De acordo com a Embaixada de Portugal em Bogotá, há apenas 2000 portugueses na Colômbia, um país de quase 50 milhões de habitantes. Em Bogotá, o número é bastante menor: 800 portugueses numa capital de cerca de 13 milhões de pessoas. Este é um indicador que pode ter muitas leituras, mas a mais importante é esta — a Colômbia é um mundo de oportunidades para os portugueses que ainda está praticamente por descobrir.

Há poucos portugueses para tantas oportunidades na Colômbia

No entanto, este país andino não é totalmente desconhecido dos profissionais e empresários portugueses. Actualmente, cerca de 400 empresas portuguesas exportam para a Colômbia ou investem aqui. O pujante Grupo Jerónimo Martins criou as Tiendas Ara, que estão finalmente a entrar em Bogotá enquanto a marca ganha força e as vendas crescem. O grupo hoteleiro Pestana procura uma oportunidade de entrada em Bogotá, e várias empresas portuguesas começam a explorar o território colombiano a partir de Cúcuta, a capital de Norte de Santander, que faz fronteira com a Venezuela. De acordo com a presidente da Câmara de Comércio e Indústria Luso-Colombiana, Rosario Marques, o comércio entre a Colômbia e Portugal cresceu 36% anualmente nos últimos cinco anos.

Ainda assim, a verdade é que a Colômbia está ainda muito longe do radar dos portugueses, que pensam em destinos de emigração, exportação e investimento mais convencionais como o Canadá, França ou Inglaterra, ou, no mundo lusófono, o Brasil, Angola e Moçambique.

A questão é que, ao contrário destes destinos mais convencionais, a Colômbia é um mundo de oportunidades que, em grande medida, estão por explorar. E, precisamente por ser um universo menos explorado, é mais fácil conquistar o sucesso aqui do que na Alemanha ou no Brasil, onde tantos já competem por um lugar ao sol.

Vejamos com mais atenção o que a Colômbia tem para oferecer. É um crescente poder na América Latina, com um mercado interno tremendamente forte e com um importante potencial exportador que começa a ganhar mais expressão fora da mera exportação de matérias primas. Tem uma boa demografia, tem vastas áreas do território com um potencial de desenvolvimento por realizar, e tem tudo para vir a ser uma das despensas agrícolas do mundo. Medellín, a segunda capital colombiana, é um ‘hub’ de inovação e de ‘startups’, e Bogotá, com a sua extraordinária dimensão, é considerada a cidade das oportunidades.

Um português qualificado e motivado com uma boa experiência profissional e que domine o inglês e o espanhol, além do português, encontra excelentes oportunidades profissionais num país onde faltam profissionais altamente qualificados e onde apenas 8% da população fala fluentemente inglês. Além disso, a própria relação comercial da Colômbia com o Brasil é ainda relativamente baixa, apesar dos dois países partilharem uma fronteira, pelo que também aqui os portugueses podem ter um papel importante.

Um português com acesso a uma relativa pequena quantidade de capital, que em Portugal não chegaria para muito, pode criar um negócio com bastante potencial num país onde 1 euro vale 3200 pesos, e onde um salário de 2000 euros é considerado um salário bastante bom.

Uma empresa portuguesa com uma atitude visionária, que se dê ao trabalho de entender o mercado colombiano e as suas especificidades, pode encontrar na Colômbia uma poderosa porta de entrada não só para o mercado interno, mas também para o mundo de expressão espanhola na América Latina.

Por agora, o que é certo é que há poucos portugueses na Colômbia que aproveitam a oportunidade de estar aqui para construir muito. No entanto, é uma questão de tempo até que mais portugueses se dêem conta do muito que podem fazer aqui.

Se és um dos portugueses que está na Colômbia ou que quer vir aqui trabalhar ou fazer negócios, então por favor entra em contacto comigo — seria com o maior gosto que eu partilharei experiências contigo e te ajudarei como puder.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.