Antes de fazer a tua oração…

By photostock; freedigitalphotos.net

Hoje, antes que com os olhos semicerrados te dirijas a Deus em tua sussurrada e acalentada oração, antes de pedires pela família e amigos mais chegados, antes de lançares um pedido especial em uma situação de doença ou de dinheiro, pensa em todo o ódio que ajudaste a espalhar por meio de posts cuja veracidade nunca foi checada, de textos (nunca sequer lidos por ti), pensa que graças à ação de teus dedos sobre o teclado de um computador ou sobre o visor de um celular essas mentiras se popularizaram. Pense nos horrores que escreveste em nome de uma moral sobre a qual não tens muita certeza. Lembra-te das frases feitas sobre as quais nunca refletiste mas que estão na ponta da tua língua. Por um minuto apenas, pensa nas pessoas com quem trocaste palavras ofensivas.

Hoje, pelo menos hoje, tentes redescobrir a pessoa que eras antes de dar-te conta de que “tuas” ideias podiam ser vistas e comentadas por um grande número de pessoas nas redes sociais. Mesmo que fossem ideias preconceituosas, racistas, homofóbicas, machistas, xenófobas. Hoje, percas mais um minutinho para seriamente considerar o sentido ao colar imagens de santo e anjinhos nos teus posts e em seguida celebrar o assassinato de meninos pretos e pobres e pedir a volta de um regime opressivo e violento? Como é que faz sentido usar o nome do teu Deus e ao mesmo tempo desrespeitar mulheres e seus mais básicos direitos; idolatrar quem ganha com a tua ignorância e tua raiva fabricada?

E se mesmo assim ainda tiveres coragem de continuar tua reza hipócrita, tua ladainha vazia, teu sentimento religioso totalmente dissociado da compaixão, aproveita e pede ao teu Deus que tenha piedade da tua alma atormentada, porque deixaste passar a chance de ser um ser humano pensante. Hoje, antes de fazer a tua oração.

A single golf clap? Or a long standing ovation?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.