Diário da insônia (ou apenas notas de alguém que está deixando de dormir)
Raphaella Lira
21

Durma com os anjos ou como um!

Raphaella, tenho acompanhado suas insônias de longe e quietamente. E resistido à tentação de sair por aí dando conselhos porque, afinal, isso é coisa de velho ou velha…e para quem está envelhecendo, como eu, uma bandeira desnecessária.

Mas também já penei algumas noites insones. Como sou casada com um dorminhoco de primeira e tenho um filho que desde bebê honra o legado do pai, dormir é sempre pauta aqui em casa.

Concordo que há uma certa síndrome de cama vazia, sim. Conheço gente que dorme em quartos separados, que vive em casas separadas, porque dormir junto pra eles não é prioridade. E há quem, como eu, acredite que é uma das coisas mais legais: dormir, simplesmente dormir junto de alguém que a gente gosta. Como feminista que sou, não tenho orgulho nenhum disso mas entre as boas coisas de envelhecer é que a gente não tá nem aí pra atender às expectativas da audiência.

Vai passar, claro. Você já tocou no triggering point e isso ajuda no processo. Bons sonhos!