O que aprendi da vida sendo “diferentão”
Cleiton Lopes
283

Olá, você me fez lembrar de um episódio que me aconteceu muitos e muitos anos atrás, nas primeiras semanas de aula na faculdade. Era uma discussão sobre casamento e relacionamentos. Um colega bem conservador à época e que ainda hoje o é, me disse que eu eu queria ser diferente só pra ser diferente. Na lata, o que é raro pra mim, consegui responder que não, eu queria ser diferente só pra não ser igual.

Ninguém precisa reproduzir os padrões. Ser diferente, muitas vezes, não é uma escolha é uma necessidade. Como disse o Paulo Leminski, lindamente aliás:

Isto de querer
ser exatamente quem a gente é
ainda vai nos levar além

Saudações!