7 problemas que comprovam o descaso da Prefeitura na Zona Norte de Natal

A zona Norte é a maior região da cidade, onde estão concentrados 37% dos moradores de Natal.

Apesar disso, a população sofre com problemas em áreas como mobilidade, saúde, coleta de lixo e iluminação pública.

Listamos sete situações enfrentadas diariamente pela galera de lá, que comprovam o descaso da Prefeitura.

1 — Falta de Espaços de Lazer

Os moradores da zona Norte reclamam da falta de espaços de lazer, como, por exemplo, quadras esportivas. As poucas que existem estão abandonadas, sem estrutura nem conservação. A juventude fica sem nenhuma alternativa para se distrair, encontrar a galera ou praticar seu esporte favorito.

2 — Iluminação Pública

A zona Norte é a região mais às escuras de Natal. A iluminação pública na maioria dos bairros, principalmente nos mais periféricos, é precária. Isso se reflete, por exemplo, no aumento da sensação de insegurança. O medo é maior entre as mulheres, que muitas vezes chegam tarde do trabalho ou da faculdade, descem em paradas de ônibus escuras e percorrem ruas mal iluminadas até chegarem em casa.

3 — Transporte Interbairros

O transporte público não é interligado na zona Norte. Quem precisa, por exemplo, ir do Pajuçara para o Vale Dourado tem que pegar, no mínimo, dois ônibus. Além de levar mais tempo, as pessoas ainda têm que arcar com uma despesa extra, porque são obrigadas a pagar duas tarifas (R$ 5,80). A população reclama, há anos, da falta de mobilidade interbairros, mas as últimas gestões não fizeram nada para resolver o problema.

4 — Praças Sucateadas

A maioria das praças da zona Norte, assim como nas demais regiões da cidade, estão sucateadas. O que deveria ser um equipamento de lazer da comunidade sofre com o lixo, o mato e a falta de conservação.

Além da falta de conservação, a insegurança, agravada pela precária iluminação em muitas delas, tem afastado a população desses equipamentos públicos.

Natal tem em torno de 80 praças, espalhadas pelas quatro regiões administrativas da cidade, mas que não têm servido como deveriam aos moradores da capital. Em vez disso, muitas se tornaram pontos de encontro de usuários de drogas.

5 — Lixo

A coleta de lixo é uma coisa básica, mas nem isso a atual gestão faz direito. Os moradores sofrem com a irregularidade do serviço. O resultado é o que vemos em todos os bairros da região: lixo acumulado nas ruas. No Nordelândia o drama é maior por causa do lixão que existe no conjunto, no bairro de Lagoa Azul.

6 — Saúde

A saúde é caótica em todas as áreas da cidade, mas é ainda pior na zona Norte. A região concentra 37% da população de Natal, mas quem precisa dos serviços dos postos e unidades básicas passa o maior sufoco para ser atendido. O bairro de Nossa Senhora da Apresentação é um exemplo do descaso da atual gestão. Das cinco unidades de saúde que deveriam estar funcionando, apenas duas estão em atividade — no conjunto Parque dos Coqueiros e no loteamento Vale Dourado.

Uma unidade está em reforma há um ano na comunidade Planície das Mangueiras. A do Jardim Progresso deveria ter sido entregue há um ano, mas ainda está na fase de alvenaria, com apenas 30% das obras concluídas. No Loteamento Aliança, não há previsão para construção da unidade básica, mesmo o município tendo comprado um terreno por R$ 350 mil — acima do valor do mercado.

07 — Redinha Abandonada

A Redinha é a única praia urbana da zona Norte. É a principal alternativa de lazer da população daquela região da cidade, mas está abandonada pela Prefeitura. A insegurança, a falta de estrutura, as calçadas esburacadas e a coleta irregular do lixo são alguns problemas que comprovam o descaso da atual administração. A situação da Redinha é o reflexo de uma gestão que não planeja, não inova e não tem nenhum projeto de requalificação da nossa orla.

Participe da nossa campanha para fazer a Natal que a gente quer

Deixe seu comentário, envie sua sugestão e segue a gente no Facebook,Twitter e Instagram.

Você também pode nos adicionar no WhatsApp: 84 99686 4328

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.