Andraus 44 anos.

São Paulo, 24 de fevereiro de 1972. 16:00Hrs.

Um incêndio toma conta do Edifício Andraus, localizado na esquina da Av. São João com a Rua Pedro Américo. A população, atônita, se concentra nas ruas próximas para ver o fogo consumir o edifício de 32 andares. Esta construção abriga escritórios de grandes empresas nos ramos de Petróleo, Seguros e ainda conta com uma filial de uma loja de departamentos nos seus 4 primeiros andares. O fogo teve início no segundo andar do prédio e rapidamente tomou conta de toda a edificação. Em 15 minutos, os seis primeiros andares já estavam consumidos pelo fogo. Estima-se que cerca de 1200 pessoas estavam no local.

Fonte: Último Segundo - IG

A única chance para a sobrevivência de muitos era subir. O terraço poderia ser a salvação. Os Bombeiros, sempre incansáveis, não conseguiam extinguir o incêndio nem tampouco conseguiam chegar aos andares mais altos. Além disso, os ventos fortes no local ajudavam a alastrar as chamas. Enquanto isso, um Comandante da FAB em voo de manutenção percebe que acontece um incêndio e pede autorização para seguir para o local, tentando ajudar da forma que pudesse. Chegando no alto do prédio, a situação é desoladora: o Heliponto está interditado. No local antenas de rádio e TV, ferros, entulho atrapalham qualquer tentativa de pouso. Eis que o Cmte abre a porta da acft e pede para que as pessoas que já estão no terraço limpem o local para que os pousos possam ocorrer. E assim é feito.

Fonte: Piloto Policial / Cmte Olendino

O que aconteceu em seguida foi uma operação de resgate nunca vista no país. Conforme ficavam sabendo da emergência, outros Cmtes pegavam suas aeronaves, de todos os portes e capacidades e se encaminhavam para o local na tentativa de salvar mais pessoas. E foram muitas. Cerca de 700 até às 22:00hrs. E isso em uma operação onde os riscos eram muito altos e a segurança de voo estava comprometida pela falta de visibilidade, obstáculos, temperatura muito elevada. Naquele momento, o importante era salvar o máximo de vítimas e o mais rápido possível.


O dia 24 de fevereiro se tornou o Dia do Piloto de Helicóptero em homenagem a bravura dos Cmtes que enfrentaram situações de voo completamente adversas mas mesmo assim conseguiram resgatar as vítimas do maior incêndio da cidade de São Paulo até então. Os Herois do dia 24/02:

Fonte Piloto Policial

Parabéns Pilotos! É uma honra estar ao lado de pessoas que colocarão suas vidas em risco para salvar outras. Isso é para poucos! Poucos e bons!

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Guilherme Mölter’s story.