E vou provar pra mim mesmo que o mundo é belo

‘’E nessa incerteza sobre a vida, eu tornei-me em meus personagens criado por mim e tenho que retomar a minha original forma’’

Em certo dia de reflexão num banho quente, eu percebi que eu havia perdido minha essência tentando agradar os outros, eu percebi que eu havia me tornado em meus personagens preferidos, eu odeio o existencialismo mas sou o mais existencialista que conheço, eu odeio em minha consciência, tudo que sou na minha inconsciência.

Percebi que tenho que provar para mim que a vida é realmente boa e mudar la fundo, eu percebi que todo dia tenho que provar a mim mesmo que o mundo é um lugar belo e eu não vou desistir agora aos 18, pois a vida ainda tem muitos 8 para se preencher, eu tenho que lutar contra meus demónios diariamente e mesmo que se torne algo cansativo eu tenho que lutar pois é eu contra eu, e alem disso, é eu por eu, e eu tenho que lembrar que o prêmio possa ser maior ou apenas uma pequena paz, mas já devo se junta a Egrégora que sera bom ou oque mereci e se por acaso eu não achar suficiente, terei forças para correr atrás de algo maior que a vida me reserva pois ela está me dando chance para o mesmo. E nessa jornada de auto conhecimento e mudança de perspectiva de vida eu tenho tomada muita consciência e tenho sido meio afobado mas um dia um homem verde disse para minha pessoa ‘’calma jovem gafanhoto, a vida não da mudanças rápidas, pois se vive mudando não é uma mudança’’ e percebi só estou no mar em meio a uma tempestade forte que está minha alma e minha mente, e irá demorar algumas noites para ele ser acalmar, mas tenho fé que no dia que isso passar irei olhar do meu barco o sol nascendo saindo do mar como algo dantesco e irei dizer ‘’eu provei para mim mesmo que o mundo é um lugar belo’’

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.