Um Tumor no Espírito

A nostalgia que pulsa

Pulsa tão profunda

Que suavemente engana

E cobre tudo de ilusão

Nos afoga em futuros

Futuros tão perfeitos

Que prematuros adoecem

E que nunca chegarão