Autoconhecimento é Sabedoria!

16h00, estou no estágio com tempo livre, visitando minhas inspirações na internet e ouvindo um podcast do café filosófico sobre o Autoconhecimento. Sem dúvidas a visão filosófica dos assuntos me faz enfrentar, talvez mudar de pensamento e enfim aceitar (ou continuar pensando), por exemplo: Pondé diz algo como “Será que o autoconhecimento não fará de você uma pessoa triste?” logo começo a pensar sobre os defeitos que descobri em mim mesma, e em como eu gostaria de extirpá-los. Mas junto com essa descoberta, também sei que não preciso de muito pra ser feliz, embora seja difícil acreditar nisso em boa parte da vida, logo minhas expectativas passam a ser palpáveis, eu fico mais feliz porque não há mais um abismo entre o que sou e o que busco. Freud acreditava em algo parecido; que se precisa conhecer o subconsciente, seus medos, preocupações e fantasmas, não que você vá achar uma solução, mas irá adquirir maturidade e sabedoria para lidar com eles, erro após erro, tornando a vida mais leve. E o que somos nós sem esses fantasmas? Pessoas bem resolvidas, sem escrúpulos e sem a emoção da vida? a que está acontecendo agora, a capacidade de amar e sofrer e de ter esperanças de que tudo pode ficar melhor interiormente. As duas certezas que tenho é de que nós iremos morrer, mas que queremos viver uma vida feliz, ou posso dizer momentos felizes. Nossos fantasmas são agentes da felicidade no final.

Já ouviu aquele conceito de que a escuridão é a ausência de luz? Pois é,seguindo a mesma linha de pensamento, temos momentos de felicidade porque sabemos o que é estar triste.