Convocação dos sonhos

Baseada no ranking da Bola de Prata, meus 22 escolhidos para salvar o mundo

Faltam poucas horas para Dunga dar o veredicto. Pra sempre serão lembrados os primeiros convocados da era pós-7a1. Os nomes que terão a incumbência de apagar o maior vexame da história da Seleção Brasileira de Futebol.

A meta é sem dúvida preparar uma equipe para a disputa da Copa de 2018. Antes dela vem as Olimpíadas do Rio, em 2016. A tendência é que a base das equipes seja a mesma, pelo menos assim espera o técnico Gallo, que prepara um time para a disputa dos jogos.

Gallo tem a missão de entregar a Dunga, após as Olimpíadas, uma equipe jovem, com dois ou três medalhões, que deve servir de base para o grande anão montar a equipe que tentará devolver a honra ao país do futebol na gélida terra que derrotou Napoleão.

Sendo assim, passando para Gallo toda a responsabilidade de formar o time olímpico, o foco de Dunga deve estar nas eliminatórias para a Copa, na Copa América, e se campeão for, na Copa das Confederações. Títulos e bons resultados o farão continuar no comando técnico até o mundial. Se eles não vierem, Muricy ou Tite assumem em 2017.

Deixo registrado aqui meus 22 preferidos. Meus escolhidos para salvar o mundo. Como já disse o sábio, Seleção é momento. E na minha opinião, são esses os vinte e dois cidadãos brasileiros em melhor condição de vestir a camisa amarela que já foi de Leônidas, Araken, Zizinho, Edson Arantes, Tostão, Doutor, Robson Arantes, e hoje é de Neymar Arantes.

Goleiros:

Neto — Fiorentina (ITA)

Diego Alves — Valencia (ESP)

Laterais direitos:

Danilo — Porto (POR)

Jonathan — Inter de Milão (ITA)

Zagueiros:

Thiago Silva — PSG (FRA)

David Luiz — PSG (FRA)

Miranda — Atlético de Madrid (ESP)

Leandro Castán — Roma (ITA)

Laterais esquerdos:

Felipe Luís — Chelsea (ING)

Alex Telles — Galatasaray (TUR)

Volantes/Meias:

Luiz Gustavo — Wolfsburg (ALE)

Fernando — Manchester City (ING)

Fernandinho — Machester City (ING)

Hernanes — Inter de Milão (ITA)

Ewerton Ribeiro — Cruzeiro

Philippe Coutinho — Liverpool (ING)

Ganso — São Paulo

Lucas — PSG (FRA)

Atacantes:

Neymar — Barcelona (ESP)

Diego Tardelli — Atlético MG

Ricardo Goulart — Cruzeiro

Alan Kardec — São Paulo

Explicações para cada nome se fazem cansativas. Prefiro justificar dizendo que são meus preferidos. A não ser pelos goleiros, laterais e pelo volante Fernando. Nesses, a convocação se justifica por uma avaliação da comissão técnica desses jogadores que já são sondados pelos países que atuam para se naconalizarem. O acontecido com Diego Costa foi traumático, e não será benéfico se se repetir. Para próxima Copa já não teremos Thiago Alcantara, um grande meia, que jogará pela Espanha. Mario Fernandez se encontra na mesma situação, mas fica pra uma próxima.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Murilo Cepellos’s story.