Dentro da palavra

Quanta coisa cabe? Um sentimento traduzido em letras. Um grito de tinta através da caneta.

Caneta de mira laser. Forte demais pra deixar em silêncio. Caderno capota blazer. De dentro pra fora. Do mundo pra dentro.

Tudo te incita e te faz religar as verdades dos outros que formam a sua. O que te faz sentido te difere também. Não compare o sentir, deixe que flua.

Quantos litros de lágrimas carrega um texto. Um livro deixado sozinho no bar. Quem o pega percebe todo o contexto. Coloca na bolsa. Já não dá pra voltar.

Seis páginas. Um susto. Como alguém é capaz? Por não estar preparado, teve que lidar. Bate-pronto. Fecha, para. Não consigo seguir. Mas consigo sentir. Então vou continuar.

43. Já se pôs lá fora. O notificar me fez te deixar. Mais tarde eu volto e entendo sua dor. Que deixou de ser sua ao apertar -publicar-.

2 dias. 110. Só me faço chorar. O que quer dizer o não corresponder? Não era pra ser? Parei de tentar, deixar de te ler.

Última frase. Mais uma jornada. Tão importante quanto o ponto final. Tirei da mochila e deixei na bancada. Que encante mais um. Com amor, vida real.