Harmonia com a fidalga

Uma segunda cantada

“Nobody exists on purpose. Nobody belongs anywhere. Everybody’s gonna die. Come watch TV?”

Cada bola na área é um estardalhaço, pedi truco mesmo sem fazer o maço e saí pra encontrar o meu eu. Depois de dizer tanto tá bom, resolvi dizer pra mim já deu.

Me organizei em uma clave de sol. A harmonia é a luz do meu farol.

Que meu som seja cão guia pra quem quer enxergar além do que nos permite o globo ocular. Pra estancar essa sangria deixada por quem convém impedir a resistência de ocupar.

Minha missão é mostrar pra aquele sujeito, que a verdade não é dita de um só jeito. Se entendêssemos a língua das paredes estaríamos mais perto de acabar com preconceito.

Tudo que acontece em volta causa efeito. Se isso não te toca encontre seu defeito. Peça a troca que é pra poder repensar o sentido de entrar aos 93 do segundo tempo.

Não pertencemos a lugar nenhum ou a todo lugar. Se descobrirem essa nota é melhor você tá disposta a segurar o salto na mão e o asfalto queimar. Sou fugitivo da verdade e entendi que essa cidade é a mentira que eles tentam nos contar.