O interior tem voz

E o mundo vai ter que ouvir

Eu não acredito em vestibular. E pra provar que o interior tem voz eu deixei a minha alma falar. Eu não acredito, esse vestido fez minha vida mudar e depois da terceira crise eu decidi descontinuar.

Fui buscar o Soul Soberano pra em cima eu poder rimar. Desci a Skala da Praia e depois voltei a brilhar. Chamei Madame de Maria, marginalizei poesia e lá em itapê fiz minha cabeça girar.

Ainda sonho em um dia que eu vou ver tu na Bahia, enquanto eu vou tá bem distante ouvindo um som do Tubaína. Desde a primeira vez que eu Liguei pros Colômbia, falamos como era pesado Wiu Memo & Stga.

DO lugar de onde eu vim o céu é o mesmo de vocês, e o favo doce desse mel eu degustei falando Ingles. Como vai enxergar além se não dá pra ver o horizonte, na selva de grafite o som do busão é o hit.

Vai descer…

Tô atrasado tenho que descer pro trampo. E a descida não é tão boa quanto da Castelo Branco. O concreto me sufoca, quero viver novos ares. O único animal que eu sigo é o Raposo Tavares.

De Avaré a São José, pra reascender sua fé, a terra rasgada foi cimentada com a marca do meu pé.

Vou salvar esse rascunho antes que a ideia mude, só te peço uma coisa, por favor irmão, Se escute. O Mundo É Um Moinho e eu já recebi a mensagem, viajando ando eu te desejo uma Boa Viagem.