Quem dera fosse miragen

Mas cada palavra dita é um tiro de doze na cara.

Mesmo quem esquiva da bala sente nas costas o peso dessa bagagem.

Sabe aquele cara? Já perguntaram 100 vezes se ele tem passagem.

Não pediram licença pra acabar com a sua crença.

Jogaram no lixo suas chances de completar a viagem.

Falaram que isso é doença. Escreveram a sua sentença.

Quem dera fosse miragem.

“Espera do lado de fora pra não espantar os clientes”.

“Não rola usar o banheiro. Só pra deixar claro, você não pertence”.

“Nem precisa olhar no espelho. Eu te digo. Você não é igual a gente”.

Pena que não é miragem e eu não tenho ideia o que você sente.


Eu vou retratar, pra não te matar. Eu vou me tratar, pra não me matar.