SOBRE A DIREITA NO BRASIL:

“A direita perdeu a capacidade racional, não tem mais carisma ou fator cool, e não possui qualquer lastro moral. Isso se deve à decadência econômica provocada pela desregulação ao longo de 30 anos e a falência moral de várias guerras caras e mal justificadas.”

(…)

“Aqui no Brasil qualquer “direita” que tenha se apresentado nas últimas eleições só consegue relevância com dois poréns: prometer manter os programas sociais extremamente efetivos e mundialmente elogiados (mas que violam a ânsia meritocrata de certa parcela da classe média frita por imersão), e atacar moralmente as extremamente carismáticas figuras da esquerda.”

(…)

“Por mais arroxada e verdadeiramente surrada que esteja, a direita ainda guarda valores do antigo regime (o Francês mesmo, da revolução de 1789), com empregados domésticos e senso de superioridade perante a ralé.

E tanto aqui quanto nos EUA haja interesse da população mais velha (e muitas vezes educacionalmente falando, ignorante) da população por coisas como Fox News e Veja. Mas, seguindo e provando meu argumento, TV E REVISTA SÃO COISAS DO SÉCULO PASSADO, CADA VEZ MAIS IRRELEVANTES POR SUAS PRÓPRIA NATUREZA.”

(…)”A direita, para se manter relevante, precisa também lidar com o fato de que seus valores morais familiares já foram pro saco, uma vez que a guerra cultural foi vencida. Os valores de tolerância e multiculturalidade da esquerda já venceram.

É obvio que isso não quer dizer que aqui e ali a intolerância não venha a se tornar poderosa (principalmente reforçada por políticos retrógrados, vide Fora Temer e os minions que vem ocupando bastante espaço na mídia — e eu não vou os citar aqui para não dar audiência).

(…)”O que a direita vende e que ainda cola para algumas pessoas é a força da liberdade individual, e a meritocracia. Mas qualquer discussão sobre meritocracia e liberdade que não se depare com evidências científicas e dificuldades filosóficas é simplesmente pobre.

Ora, todo mundo concorda que trabalho duro e poder de escolha são bons valores. O que todo mundo também vê é que apenas trabalho duro não é suficiente, e que é um dever humanitário promover maior igualdade.

(…)Há outras liberdades além do consumo, e ser tratado como e manter uma auto-imagem de consumidor não é exatamente liberdade.”

FONTE (DO TEXTO) https://papodehomem.com.br/direita-e-esquerda-ainda-fazem-sentido-o-sinistrismo-inexoravel-da-politica-wtf-48/