Créditos: 3D — William Solomos

The YELLOW side of the force

Durante algumas semanas, e de forma bastante previsível, o assunto do momento foram os problemas diversos que a Yellow tem sofrido para manter a integridade de suas bikes de cor correspondente ao nome da startup.

Daí, surgem ramificações filosóficas, como a dificuldade em se empreender no Brasil, a suposta falta de caráter do brasileiro, enfim, reclamar no Brasil sempre rende.

Porém, neste artigo, vamos analisar o outro lado do negócio e como algumas bicicletas “mártires” podem não ser tão catastróficas como as notícias fazem parecer.

Nós amarelas, não precisamos de uma docking station

Na nossa visão, o pulo do gato amarelo consiste no fato de ser uma operação “dockless”, ao contrário das colegas laranjas e vermelhas que, diga-se de passagem, não são lá muito imunes ao vandalismo.

Além de não ter o custo e dor de cabeça da instalação dessa parafernália, as bicicletas não ficam restritas a determinados pontos da cidade, o que facilita bastante a expansão.

Quantas “bikes” deve custar uma docking station instalada numa travessa da Paulista?

As mesas do boteco e a bicicleta amarela

Se numa bela segunda-feira ensolarada, um boteco resolver distribuir mesas e cadeiras na calçada, provavelmente terá algum tipo de problema, afinal, negócios particulares não podem ocupar a via pública assim, sem mais nem menos.

Mesmo não sendo culpa direta da Yellow, todo tipo de lugar, desde calçadas, entradas de garagem e, pasmem, até o estacionamento de uma concessionária de veículos viraram pontos de estacionamento dessas bikes.

Mais cedo ou mais tarde, esse problema virá a tona e caberá aos colegas inovadores encontrar uma boa solução, antes que os políticos resolvam estragar tudo.

Oportunidades cor de ouro

Muita gente opinou, criticou, elogiou e até brigou por causa delas. Mas acho que ninguém entrou no site!

Se você tem uma paleteria quase em recuperação judicial ou quer dar um ar mais jovial no seu negócio, e tem um espacinho para que a Yellow possa chamar de sua, pode ter uma boa oportunidade.

Acontece que você pode ceder um espaço de parada para elas e, consequentemente, aumentar o fluxo de pessoas, afinal, quem não vai querer tomar uma limonada gelada depois de pedalar, nutrindo seus pulmões com o mais puro monóxido de carbono ?

Para quem se interessar, é só acessar: https://www.yellow.app/estacao-yellow/

Nossa conclusão

Empreender no Brasil é difícil sim, mas onde não é? Se o problema não for a legislação, certamente serão a concorrência, a cultura, enfim.

O fato é que precisamos nos ater menos à negatividade e acreditar que é possível explorar novos nichos, novas ideias e, se você tiver alguns milhões dando sopa na conta, talvez doa um pouco menos.

As bikes são boas, o preço da pedalada é uma maravilha e, pelo menos, se depender da gente, elas sempre vão ser estacionadas num lugar correto, aguardando o próximo usuário feliz.

Por Christopher Toya,
Co-CEO da OnBiz.today