Capítulo 6 — O primeiro do bando

Luffy levantou os braços e comemorou.

Oba! Então você entra pro meu bando?

– Tá bom! Mas agora me desamarra!! — Zoro falou impaciente.

Do outro lado da praça de execução, os marinheiros ainda se recuperavam do choque de verem suas balas serem rebatidas por aquele garoto de chapéu de palha. Muitos se feriram e todos se paralisaram com o susto.

– O quê… O quê que foi isso?! — Um dos marinheiros falou completamente perplexo — Ele rebateu todos os tiros?!!

– Esse moleque… — O Capitão Morgan finalmente falou — Ele não é um ser humano comum… Ele deve ter comido alguma akuma-no-mi… — Foi então que percebeu o que o garoto com chapéu de palha estava fazendo — Eí! Ele está soltando o Zoro! — Exclamou surpreso e virou para seus homens — Se as balas não funcionam, usem as espadas!!!

Após receberem as ordens, todos os marinheiros que ainda estavam em condições de lutar, sacaram suas espadas e correram em direção aos rebeldes. Enquanto isso, Luffy ainda tentava desfazer o nó que prendia o seu mais novo companheiro.

Ah droga! Tá apertado! Isso não sai! Quem foi que deu esse nó? — O pirata reclamava para si mesmo, frustrado por não conseguir soltar o caçador de piratas.

Vai! Mais rápido! — Zoro pressionava Luffy ao ver que os marinheiros haviam acabado de sacar suas espadas.

Peraí! Não me apressa! — Luffy rebateu.

Como não ter pressa numa situação dessas, hein?! — Zoro respondeu cada vez mais nervoso.

Opa! Consegui desamarrar um dos braços! Olha só! — O pirata falou todo contente enquanto segurava um pedaço da corda na mão.

Tá idiota! Agora passa minha espada pra cá! — Zoro falou afoito. Os marinheiros estavam cada vez mais próximos.

Nessa hora, Koby que até então estava desmaiado no chão, acordou bem a tempo de presenciar uma das cenas mais inacreditáveis de toda a sua vida. Quando se levantou e olhou para a direção do totem de execução há poucos metros a sua frente, viu o caçador de piratas agindo de forma espantosamente rápida. Zoro pegou com uma das mãos a espada que Luffy passara para ele, cortou todas as outras cordas que o prendiam, abaixou-se para pegar as outras duas espadas, mordeu o cabo da primeira com a boca, empunhou as outras duas com cada uma das mãos e nem teve tempo de se virar para ver a dúzia de oponentes que haviam acabado de chegar por trás dele.

Para se defender do iminente ataque múltiplo que iria sofrer, Zoro curvou o tronco e abaixou-se dobrando os joelhos em um ângulo de 90o, de forma a manter os pés horizontalmente paralelos. Cruzou os braços levando a mão direita até a altura do ombro esquerdo e a mão esquerda até a altura do ombro direito, e formou um “x” por cima de suas costas com as duas espadas que empunhava. Tal “x” encontrava-se levemente a esquerda do centro de seu corpo, para que assim, protegesse todo esse lado. Já com a espada que mantinha presa em sua boca, protegia todo o restante do flanco direito.

E na precisa hora em que todos os marinheiros atacaram-no ao mesmo tempo, sua posição de defesa, apesar de não ser impenetrável, se mostrou mais do que eficiente, pois conseguiu aparar todos os golpes de uma única vez. Isso tudo, de costas, sem nem ao menos se virar para os seus oponentes. Era incrível! Quando os marinheiros viram que o ataque havia sido completamente inútil, simplesmente gelaram de medo e assombro. Eles eram uma simples mosca perto do poder e da técnica daquele caçador de piratas.

Ao ver o que aconteceu, Koby ficou embasbacado. Completamente sem fala. Já Luffy, se divertia e seu olhos brilhavam de empolgação ao ver as habilidades de seu novo companheiro.

Todos vocês, parados aí. Quem se mexer, eu corto pela metade. — Zoro ameaçou, por entre os dentes, os marinheiros, que nem se atreveram a tentar algo novo — Eu vou ser um pirata, sim… Porque sempre cumpro as minhas promessas! — Dessa vez estava se dirigindo ao Luffy — E também porque agora, que levantei a espada contra essa gente da marinha, sou um criminoso… — Os marinheiros continuavam imóveis por trás dele — Eu quero ser o melhor espadachim do mundo!!! Depois do que aconteceu aqui, não posso mais me dar ao luxo de manter meu nome limpo… –Quando falava, a espada em sua boca se mexia levemente — Mas seja como herói ou vilão, vou fazer com que meu nome seja conhecido no mundo todo!!! Lembre-se que quem me arrastou pra isso foi você, então, se acontecer de você desistir no meio do caminho, vai ter que me pagar com a sua vida!!! Entendeu?!

– Gostei… — Luffy sorriu — O melhor espadachim do mundo… Pra ser companheiro do Rei dos Piratas, isso é o mínimo que você precisa ser!!!

– Tsc! Falou. –Zoro retrucou.

Ao longe, uma voz ecoou pelo pátio.

O que vocês estão esperando?!!! — O Capitão Morgan Gritou furioso ao ver seus subordinados petrificados de medo — Acabem logo com eles!!!

– Zoro, abaixa aí! — Luffy falou, há alguns metros de distância, enquanto se preparava para desferir um chute — Gomu-gomu-no-Muchi*!!! — E no exato momento que Zoro se abaixou, a perna de Luffy se esticou uns 6 metros e como um chicote, atingiu todos os marinheiros ao mesmo tempo, fazendo-os voar para longe.

Caramba! Incrível! — Koby exclamou admirado.

Como você faz esse tipo de coisa? — Zoro perguntou desconfiado.

É porque eu som um homem-borracha! — Luffy respondeu alegremente.

H… H… Homem borracha?! — Os marinheiros falaram assustados, enquanto ainda no chão, tentavam se recuperar do golpe. — C… Capitão! Nós não temos condições de lutar contra esses dois!! É loucura! Olha pra eles!!! Não temos a menor chance!

– O capitão ordena a quem reclamou agora, que se mate com um tiro na cabeça! — Morgan gritou furioso, para todos os seus subordinados — Porque eu não não preciso de fracos e covardes trabalhando para mm!!! — Então gritou ainda mais alto — Isso é uma ordem!!!

Após hesitarem por um momento, um a um, todos os marinheiros empunharam suas armas e a direcionaram para a própria cabeça. Suando frio, nenhum deles conseguiu apertar o gatilho imediatamente. Seus braços tremiam, suas respirações ofegavam e choravam feito crianças.

O que há com essa marinha?! — Zoro resmungou enquanto se preparava para intervir naquele absurdo.

No entanto, Luffy foi mais rápido e já havia coberto, correndo numa velocidade espantosa, metade da distancia que separava ele do capitão da marinha.

– Luffy-san! — Koby gritou ao ver o pirata se dirigindo ao oponente — Está tudo errado com essa marinha! Acaba com eles!!!

Eu sou o inimigo da marinha! — Luffy gritou enquanto disparava na direção de Morgan — Quero ver você mandar me matar!!! — Quando chegou perto do capitão, pulou em sua direção e tentou atingi-lo com um soco normal. No entanto, foi inútil, pois Morgan conseguiu defender o golpe facilmente utilizando a lateral da lamina de seu braço-machado como escudo.

Gente de baixa classe, que nem sequer tem patente, não tem o direito de me afrontar!!! — Morgan esbravejou enquanto levantava seu braço machado para contra-atacar — Pois eu sou o grande Capitão Morgan Mão de Machado!!!

– E eu sou o Luffy! Prazer! — Luffy falou inocentemente, logo antes da lâmina do machado ir em direção da sua barriga.

– Então morra!!! — O capitão da marinha gritou enquanto desferia um poderoso golpe com a intenção de cortar o jovem pirata ao meio.

No entanto, Luffy simplesmente pulou muito alto, encolhendo as pernas e conseguiu se esquivar do golpe mortal. Ainda no ar, em questão de milésimos de segundos, o pirata aproveitou o impulso e deu, com os dois pés juntos, um potente chute no queixo metálico de Morgan, que ao ser atingido, foi arremessado para trás. No mesmo momento que Luffy aterrissava com os pés no chão, Morgan batia de costas no solo.

Seu moleque de merda! — Morgan esbravejou enquanto se levantava e percebia que o pirata vinha correndo em sua direção para dar mais um golpe — Pena de morte pra você! — Disse ao se preparar para tentar impedir o ataque com uma machadada vertical na direção do garoto.

Luffy que estava correndo na direção do seu alvo, ao perceber o que o Capitão pretendia, esperou até o último momento, quando o machado começava a baixar em sua direção, para então, dar um pulo para a direita e com uma habilidade inacreditável, girar o corpo para esquivar da machadada e ao mesmo tempo, desferir um poderoso chute na lateral do pescoço do seu opressor. Com esse golpe, Morgan foi ao chão novamente. Dessa vez, não se levantou.

Que porcaria de marinha é essa? — Luffy perguntou irritado enquanto se abaixava e levantava o Capitão Morgan pela gola da camisa — Você acabou com o sonho do Koby! — Cerrou o punho de sua mão livre e ergueu-a pronto para desferir um soco na cara do Capitão.

Espera aí!!! — Uma voz suplicou por trás de Luffy. No entanto, o mesmo fez questão de ignorá-la e prosseguiu com sua intenção de golpear o Capitão na cara novamente — Eí! Eu disse pra parar!! — A voz voltou a gritar — Você é surdo ou o que?!! — Era Helmeppo quem gritava — Se quer ver o seu amiguinho vivo, não se mexa!! — O playboyzinho estava ao lado de Koby e apontava uma arma para os cabelos roxos do garoto — Qualquer movimento eu atiro!

– Lufy-san! ­- Koby gritou enquanto suava frio — Você sabe! Eu não quero atrapalhar você de jeito nenhum!!! Nem morto!

– Ahãm! Eu sei. — O pirata se virou e respondeu dando um sorriso. Depois se dirigiu ao almofadinhas — Caí fora seu idiota filhinho de papai! O Koby já tomou sua decisão! — Luffy então se preparou para desferir outro de seus socos de longa distância.

Eí! Eu falei para você ficar parado aí! Eu vou atirar, hein?!

– Gomu-gomu-no… — Luffy começou a falar. E então uma sombra se ergueu atrás dele.

Luffy-san! Atrás de você!!! — Koby gritou para tentar alertar o pirata de que o capitão Morgan acabara de se levantar sorrateiramente e que estava prestes a lhe dar uma machadada mortal.

Pistol!!! — Luffy gritou enquanto arremessava seu punho na direção de Helmeppo. De tão rápido que foi, o filhinho de papai nem teve tempo de reagir. O soco acertara-o em cheio na cara e o arremessara para longe. — Perfeito… — Luffy comentou satisfeito. Atrás dele, Morgan já baixava seu braço-machado. — Perfeito Zoro. — O pirata completou sem nem ao menos se virar para trás.

Morgan não conseguira atingi-lo e agora, caía para trás sangrando.

Não foi nada… Capitão. — Zoro respondeu enquanto embainhava suas espadas que acabara de usar para por um fim na arrogância daquele comandante da marinha.

Ao longe, os marinheiros cochichavam entre si.

O… O Capitão Morgan foi derrotado! E o filho dele também!

– Quem ainda quer nos capturar, dê um passo a frente! — Zoro gritou em resposta à agitação do outro lado da praça de execução.

Depois de um breve momento de hesitação aonde todos os marinheiros se entreolharam, o clima mudou totalmente. A tenção que até então reinava absoluta, foi substituída por uma euforia genuína.

Vivaaaa!!! — Alguns marinheiros gritavam enquanto jogavam armas e caps para o alto em comemoração.

Finalmente fomos libertos!!! É o fim do demônio Morgan!!! — Outros gritavam enquanto abraçavam seus companheiros.

Viva à Marinha!!! — O restante dos marinheiros comemoravam chorando de emoção.

Ah, qual é? — Luffy perguntou intrigado — O Capitão deles foi derrotado e eles estão festejando?!

– Eles só estavam com medo do Morgan! — Koby respondeu animado.

Nessa hora, para completa surpresa de todos, Zoro caiu no chão sem os sentidos.



Caso tenha gostado de ver a história de One Piece no formato de livro, por favor, recomende este post aqui no Medium clicando no botão com um coração verde aqui em baixo. Isso ajudará muito! E caso queira ser ainda mais incrível, compartilhe este artigo em suas redes sociais, isso ajudará ainda mais!

|x|

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.