60 Segundos com a atriz e ex-modelo, Caitriona Balfe

Por Rachel Corcoran, 3 de agosto de 2017

Outlander começou na Amazon. Você está animada porque a série finalmente será transmitida em um canal aberto e então mais pessoas poderão assistir?

C: É fantástico. É uma série puramente escocesa e a Escócia é um super personagem dela — é fundamental para a nossa história.

Você tem que ter senso de humor para lidar com todas as cenas de sexo?

C: Esta série foi minha primeira vez fazendo algo desse tipo na TV e eu acredito que a ingenuidade ajudou, mas era importante para a história e eu gosto que isso é abordado mais pela perspectiva feminina o tanto quanto possível. É interessante ter uma mulher dessa época com posicionamento na questão sexual, mas estar ali fazendo a cena é sempre estranho e tem muitas pessoas no ambiente, as quais você precisa encarar depois. Mas você acaba rindo de tudo isso.

Grandes amigos: Sam Heughan e Caitriona Balfe na SDCC 2017

Muitos amigos e familiares seus já assistiram?

C: Eu acho melhor que alguns membros da minha família não vejam! Minha mãe já viu, nós simplesmente não falamos sobre estas partes (cenas de sexo). Há alguns episódios que eu falo para o meu pai que ele pode assistir. Eu não acho que ele queira ver os outros — e eu definitivamente também não quero que ele veja.

Você estava preparada para o sucesso que a série teve nos EUA?

C: Eu não fazia ideia. Eu não conhecia a saga. Eu nunca tinha feito TV então eu tinha zero expectativa. Eu só estava muito lisonjeada que eu havia conseguido o emprego e que seria gravado no Reino Unido, então, eu voltei para este lado do mundo.

A série tem um fã clube apaixonado. Você é perseguida na rua?

C: Não. Por sorte, Sam (Heughan, seu co-star) tem todas as atenções!

O Sam também não tinha feito grandes papeis antes, então vocês estão fazendo isso juntos…

C: Muito. Nós temos o apoio um do outro e é ótimo que você tenha alguém em quem confiar e compartilhar uma experiência como essa, alguém que sabe exatamente o que você está passando.

Você sente falta do Sam quando não estão gravando?

C: Um tempo saudável longe um do outro às vezes é bom! Somos grandes amigos e nos apresentamos juntos em eventos de vez em quando, mas ele tem a vida dele e eu tenho a minha.

Há muita especulação de que vocês são um casal na vida real. Como você lida com isso?

C: Não há nada com o que lidar. Nós não estamos juntos e sempre dissemos isso. É legal que os fãs acreditem na história mas isso não é realidade. Se é uma especulação inofensiva, tudo bem, mas às vezes, as pessoas vão um pouco longe demais e ficam agressivas com quem está em nossas vidas — aí é quando passa dos limites. Mas é raro e nesse tipo de indústria, você precisa ser casca grossa.

Você interpreta uma enfermeira da Segunda Guerra Mundial na série. Tudo bem pra você lidar com sangue na vida real?

C: Quando eu sei que é de mentira ou prótese, tudo certo. Eu acho tudo isso tão interessante. Tivemos acesso às cadernetas do Exército Britânico da Segunda Guerra Mundial, que eram dadas às enfermeiras e eu aprendi sobre as diferentes formas de bandagem e como fazer uma imobilização no campo de batalha. Para a terceira temporada, nós fizemos uma cena de cirurgia de fígado e eu tive um consultor cirurgião e enfermeiras cirúrgicas me falando como lidar com os instrumentos. É fascinante!

Dos atores que contracenaram com você, qual deles mais lhe encantou?

C: Tantos — Simon Callow (Duque de Sandringham), Bill Paterson (Ned Gowan), Frances de la Tour (Madre Hildegarde), Dominique Pinon (Mestre Raymond) — nós tivemos estrelas incríveis convidadas. Você coloca as mãos à obra muito rápido, mas sempre há aquele momento de “Ai, meu Deus!” Simon é um incrível contador de histórias.

Existe uma progressão natural de modelagem para a atuação, a exemplo da Cara Delevingne que agora também está fazendo isso?

C: Eu imagino que tudo isso é atuar de uma forma ou de outra. Poucas fizeram isso realmente com sucesso, como a Charlize Theron e Andie MacDowell. Mas interpretar era o que eu sempre quis fazer, eu acabei entrando no mundo da moda acidentalmente e permaneci mais tempo do que o esperado. Eu aproveitei meus anos como modelo — viajei o mundo e fiz amizades incríveis, mas eu me sinto muito sortuda de voltar a atuar.

E agora, depois de Outlander?

Eu espero que a série prolongue o mais tempo possível. Eu tive sorte o suficiente de fazer um ótimo filme no ano passado (Jogo do Dinheiro) e espero só ter uma carreira interessante. Estou escrevendo um roteiro que, eventualmente, adoraria dirigir e também seria um prazer fazer algo com a Sharon Horgan — ela é um gênio.

A primeira temporada de Outlander vai ao ar às quintas, na More4, às 21h. A terceira temporada começará na Amazon Prime em 11 de setembro.

Tradução: Samara FFernandes

Fonte: METRO

Curta nossa página no Facebook, conheça nosso grupo, Apaixonados Por Outlander, nos siga no Twitter e Instagram e se inscreva no nosso Canal do Youtube!

Veja os trailers da nova temporada abaixo: