Na doutrina das Testemunhas de Jeová, o que é a nova luz, e qual é a justificativa para acreditar em tal dout

As Testemunhas de Jeová afirmam que são o único grupo ao qual a “verdade” é revelada. Neste caso, por que eles requerem que hajam mudanças em sua doutrina? A “verdade” realmente muda?
Uma premissa clara é que mudanças constantes na doutrina e predições falhas são uma indicação clara de que Deus (Jeová) não dirige a Sociedade Torre de Vigia. 
Para um observador de fora, essa é uma conclusão lógica, mas para as testemunhas presas neste grupo, não faz a menor diferença. Porque? Por que as mudanças e as falhas são imediatamente dispensadas da mente das Testemunhas de Jeová pela seguinte justificativa: 
“A bíblia nos diz que a luz ficaria cada vez mais brilhante”.

Base bíblica?

A justificativa principal para essa doutrina da Nova Luz, poder ser visualizada conforme o texto da revista A Sentinela de 15 de maio de 2011, página 27:

“A vereda dos justos é como a luz clara que clareia mais e mais até o dia estar firmemente estabelecido”, diz Provérbios 4:18. Sim, a liderança de Jesus é progressiva, não estagnada. Outra maneira de cooperar com os “irmãos” de Cristo é ser receptivo aos refinamentos no nosso entendimento das verdades bíblicas publicados pelo “escravo fiel e discreto”. — Mat. 24:45.

E também na revista A Sentinela de 15 de janeiro de 2001, página 18:

“Referente ao esclarecimento espiritual progressivo, Provérbios 4:18 mostrou-se veraz. O texto diz: “A vereda dos justos é como a luz clara que clareia mais e mais até o dia estar firmemente estabelecido. ” Como somos gratos por termos recebido esclarecimento espiritual progressivo! No congresso de Cedar Point, Ohio, EUA, em 1919, destacou-se o Reino de Deus. Jeová usa o Reino para santificar o seu nome e vindicar a sua soberania. Na realidade, o esclarecimento espiritual nos habilitou a discernir que a Bíblia, desde Gênesis até Revelação (Apocalipse), confirma o propósito de Jeová, de santificar o seu nome por meio do Reino governado pelo seu Filho. Esta é a grandiosa esperança de todos os que amam a justiça. — Mateus 12:18, 21.”

Podemos ver que a Sociedade Torre de Vigia interpreta a palavra “luz” em provérbios 4, como se referindo ao entendimento “doutrinal” da Torre de Vigia, no entanto, isso só é feito como justificativas para erros passados.

Pontos a considerar.

Considere o seguinte:
1. Qual o real significado de Provérbios 4:18?

Por muitos anos as pessoas entenderam Provérbios, capitulo 4, como uma discussão sobre o comportamento, como pode ser visto se lermos o contexto deste versículo:

Provérbios 4:16 — Pois eles não conseguem dormir enquanto não fazem o que é mau. Perdem o sono se não fizerem alguém cair.
Provérbios 4:19 — O caminho dos maus é como a escuridão; Eles nem sabem o que os faz tropeçar.
Provérbios 4:4 — Ele me ensinava, dizendo: “Que o seu coração se apegue às minhas palavras. Guarde os meus mandamentos e você viverá

Podemos concluir com base nestas informações que o texto de Provérbios 4:18 não foi escrito como a indicação profética de que Deus gradualmente revelaria a verdade para a Torre de Vigia. É meramente uma comparação do comportamento das pessoas más em relação ao das pessoas boas. Podemos dizer que usar essa parte das escrituras para discutir erros e mudanças de doutrina não faz o menor sentido.

2. A doutrina da Torre de Vigia está ficando mais clara ou está mudando?

Vamos, por mais alguns momentos, segurar a ideia de que o texto de Provérbios capitulo 4 não se refira a uma comparação entre comportamentos bons e maus, e vamos seguir com a ideia de que é uma profecia de que Deus iria revelar progressivamente a verdade para as pessoas no tempo do fim. 
Esse conceito não pode se aplicar a Torre de Vigia, pois a doutrina da Torre não foi refinada, mas simplesmente mudou. Veja o exemplo abaixo:
Imagine que você é uma testemunha de Jeová e que você tem um filho que precisava de um transplante de rins em 1970. Embora a revista Despertai! de 22 de dezembro de 1949 descreveu transplantes de órgãos como “maravilhas da cirurgia moderna”, em 1967 Deus revelou que transplantes de órgãos eram errados aos seus olhos. A revista A Sentinela de 15 de novembro de 1967, afirma que agora, “iluminados pela palavra de Deus” o povo de Deus entendeu que transplantes de órgãos eram contra os princípios divinos e de certa forma canibalíssimos. Esses pais devem ter realmente acreditado que estavam colocando “Deus em primeiro lugar” quando observavam seus filhos morrerem, recusando a oportunidade de uma possível sobrevivência, através de um transplante. 
Como esse pai ou mãe se sentiram quando leram a sentinela de 15 de março de 1980, página 31 — “Não há base bíblica para a instrução de proibir a utilização de usar tecidos de outros humanos. É uma questão de decisão pessoal”.
A “luz” provida em 1967 se provou ser escura, prejudicial, e necessitava de correção posterior. Uma doutrina que resultou na morte desnecessária de alguns membros. Quando uma doutrina muda e depois de um tempo volta ao seu estado original, não é evidência de uma “luz que clareia mais e mais”, mas da falta do Espirito Santo dirigindo o Corpo Governante.
Charles Taze Russel disse o seguinte:

“Se estivéssemos seguindo um homem, sem dúvida, seria diferente com a gente; sem dúvida, uma ideia humana contradiria outra e aquilo que era luz a um (01) ou dois (02) ou seis (06) anos atrás seria considerado como a escuridão agora; … Mas com Deus não há mudança nem sombra de variação, e assim é com a verdade; qualquer conhecimento ou luz que vem de Deus deve ser como seu autor. Uma nova visão da verdade nunca pode contradizer uma verdade anterior. “Nova Luz” não extingue outra “luz antiga”, mas acrescenta-lhe …”. Zion’s Watch Tower 1881 fevereiro pp.3,188

O conceito de uma luz que clareia mais e mais implica que a doutrina anterior estava correta, porém, incompleto. A Torre de Vigia promoveu doutrinas significativas que posteriormente foram descartadas como incorretas. Outras foram modificadas para lá e para cá, até mesmo contradizendo a “verdade” anterior.
Outros exemplos de mudanças na doutrina da Torre de Vigia:

Nos anos 50 não se devia mais adorar a Jesus; Este era um ensinamento fundamental que atualmente é errado;
Várias profecias com datas vencidas;
As pirâmides de Gizé eram de alguma forma bases proféticas para a data de 1914;
As tais autoridades superiores mudaram várias vezes, entre governos terrestres, governo celestial e hoje, novamente, governos terrestres;
Inúmeras mudanças para o significado de frase: “esta geração não passará”;

3. Jeová iria comandar uma religião que promove ensinos falsos?

Esses não são exemplos de clarificação. Esses são ensinamentos errados.

Quantos destes ensinamentos errados Deus permitiu que fizessem parte do cânon bíblico?

Como é possível que um deus que não pode mentir, comande uma organização tão falha e a tenha escolhido como a única religião verdadeira, dentre as milhares que existem?