Diferenças entre Orgânicos e Convencionais

Desde que produzidos com critérios, tanto o alimento orgânico quanto convencional têm segurança alimentar.

Em matéria para o Diário do Nordeste, Egídio Serpa, diz:

Todos queremos consumir alimentos saudáveis, sejam orgânicos ou da agricultura tradicional. Os primeiros só usam defensivos orgânicos, isto é, isentos de substâncias químicas — garantem seus produtores. Os outros — para combater idênticas doenças e pragas que atacam os orgânicos — lançam mão de agrotóxicos, que, aplicados conforme a recomendação dos fabricantes e da Lei, também são saudáveis. Mas o produto orgânico, no Brasil, não é fiscalizado — e aí gera a dúvida no consumidor: será que ele é orgânico mesmo? As empresas da agricultura tradicional — só no Apodi, elas empregam mais de 20 mil pessoas — são fiscalizadas pela vigilância sanitária e por isto seus produtos são exportados para exigentes mercados dos EUA e Europa. Há claro preconceito contra os tradicionais.
A causa é científica ou ideológica?

Mais do que nunca a fiscalização se mostra necessária para a comercialização justa de frutas, legumes e verduras.

Enquanto isso não acontece, medidas como a rastreabilidade e o monitoramento dos processos são atitudes necessárias para a gestão da produção e disponibilização da informação com transparência para o consumidor final.

Nossa equipe desenvolveu uma tabela com base no IAPAR — Instituto Agronomico do Paraná e no Portal da Câmara dos Deputados. Confira: